Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Junho 1, 2020

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

JP Castelo Branco defende Plano conjunto para revitalizar economia no pós Covid-19

JP Castelo Branco defende Plano conjunto para revitalizar economia no pós Covid-19
José Lagiosa

O presidente da Juventude Popular de Castelo Branco, Rui Mateus, defende, em comunicado enviado à nossa redação, “que é crucial que o executivo de Castelo Branco comece a trabalhar de imediato num plano conjunto com todas as forças vivas do município e com interesse na matéria, para que o impacto negativo na economia e emprego local seja o menor possível e que não acarrete vastos danos quer às empresas criadoras de emprego, quer aos trabalhadores, quer às famílias como consumidoras”. 

A JP de Castelo Branco defende que é necessário rapidamente construir-se um exaustivo levantamento nas questões relativas à economia, falar com as empresas e verificar o estado em que as mesmas se encontram, ver as que estão a entrar em falência e não têm capacidade para laborar mais, e o nível do desemprego no concelho pós quarentena.

“Estes passos devem ter como objectivo encontrar soluções de revitalização do tecido empresarial no concelho em conjunto com todos os parceiros e demais interessados, de forma a que, a economia possa ter um considerável incremento num curto espaço de tempo”, defende a JP no mesmo documento.

No entendimento da Juventude Popular, o concelho de Castelo Branco pode fazer-se valer de bons recursos quer naturais quer humanos e do eixo em que o concelho se encontra, Lisboa-Madrid, o que facilita a mobilidade quer de pessoas quer de escoamento de produtos, tendo ainda bons recursos humanos com uma população com um bom nível de instrução, boas escolas técnicas, Politécnico de renome e gente trabalhadora. 

“Para Castelo Branco é preciso com urgência um plano estratégico multidisciplinar que possa abarcar os recursos e todas as áreas possíveis de investimento, para que em conjunto e de forma coordenada o Município seja capaz de dar respostas às dificuldades que sairão da crise de saúde pública que fez parar repentinamente a economia e o dia-a-dia dos Albicastrenses. Só desta forma, antecipando já vários cenários e preparando na prática um plano adequado de reconversão da economia e do emprego, se pode mitigar os inevitáveis danos decorrentes do estado de emergência decretado em Março”, adiantam os jovens centristas.

“Depois da tempestade pode vir a bonança. Mas é preciso trabalhar para isso, através de um conjunto de oportunidades para refazer e para dar novos caminhos ao desenvolvimento de Castelo Branco. Temos de ter uma política de desenvolvimento solida e temos, TODOS, de estar em sintonia e ‘no mesmo barco’”, finaliza o comunicado.

Comentar