Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Junho 1, 2020

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Procura de emprego cai 56% entre janeiro e abril em Portugal Continental

Procura de emprego cai 56% entre janeiro e abril em Portugal Continental
José Lagiosa

Estudo OLX: Porto (-61%), Lisboa (-58%) e Faro (-55%) destacam-se como os distritos com quebras mais acentuadas

Principais conclusões:

  • Em sentido inverso, Bragança (+97%) e Portalegre (+1%) são as únicas regiões do país que registam aumentos de procura na comparação de janeiro com abril deste ano.
  • Restauração, Hotelaria e Turismo (29%); Domésticos e Limpezas (13%); Construção Civil (11%); Comercial (6%); e Assistente de Loja e Caixa (6%) são as subcategorias mais procuras em 2020.
  • No entanto, na comparação entre o período pré Covid-19 e já durante a pandemia, a subcategoria com maior quebra na procura foi Restauração, Hotelaria e Turismo (-7%). Já nas subcategorias de Transportes e Logística (+13%); Domésticos e Limpezas (+10%); e Construção Civil (+6%) verificou-se uma subida.
  • Contudo, ao contrário do que poderia ser expectável, na comparação entre os primeiros quatro meses deste ano e o mesmo período em 2019, a procura regista um ligeiro crescimento de 0,03%. Isto deve-se, sobretudo, aos valores-recorde atingidos durante janeiro e fevereiro de 2020.
  • Em termos de oferta, o número total de anúncios ativos entre janeiro e abril de 2019 passou de 38.942 para 38.715 (-0,6%) no mesmo período deste ano.
  • No que concerne às subcategorias mais anunciadas, também se registam quebras muito significativas entre janeiro e abril deste ano: Restauração, Hotelaria e Turismo (-84%); Saúde e Beleza (-60%); Construção Civil (-47%); Comercial (-37%); e Transportes e Logística (-33%).
  • O TOP3 de palavras mais pesquisadas antes da Covid-19 era composto por “part time”, “empregada doméstica” e “limpeza”. Já durante a pandemia o TOP3 era “ubereats”, “part time” e “cozinheira”.

O OLX acaba de divulgar um estudo, baseado em dados disponíveis na plataforma, no qual analisa a evolução da procura (contactos feitos a anúncios) e oferta (anúncios ativos) da sua categoria de emprego.

As conclusões agora apresentadas examinam os primeiros quatro meses de 2020 e comparam-nos com o mesmo período do ano passado.

Comentar