24.4 C
Castelo Branco
Segunda-feira, Setembro 27, 2021
No menu items!
InícioCulturaCamões em Castelo Branco (9 de junho) e Fernando Pessoa em Alpedrinha...

Camões em Castelo Branco (9 de junho) e Fernando Pessoa em Alpedrinha no dia 13

O início das atividades do 21.º Aniversário da Alma Azul este mês prende-se com o facto de junho ter uma concentração importante de autores de Língua Portuguesa, mas não só, que nasceram ou faleceram neste mês e que fazem parte da escolha dos 21 Autores Alma Azul.

Depois de recordar Jorge de Sena, o trabalho da Alma Azul na divulgação e na promoção de autores que edita desde 1999, volta-se para o maior de todos: Luís de Camões, de quem se assinala na próxima quarta-feira a data do seu falecimento, e à qual as cerimónias oficiais juntaram o Dia de Portugal e das Comunidades Portuguesas espalhadas pelo mundo.

A Alma Azul editou em janeiro de 2007, “Se Tudo Fosse Igual a Ti”, uma antologia da Poesia de Luís de Camões, na sua coleção Literatura Portátil; título que a par de “O Guardador de Rebanhos” é um dos maiores êxitos de vendas da produtora de atividades culturais de Alcains.

Dois mil exemplares vendidos nas Livrarias de todo o país e também em Feiras do Livro, em poucos meses.

Leopoldo María Panero

Será a partir desse livro (de que só restam dois exemplares) que no dia 9, terça-feira, a Alma Azul vai entregar na cidade de Castelo Branco, especialmente na Praça que leva o seu nome, a poesia de Luís de Camões que todos conhecem, numa partilha simbólica daquilo que nos une: a Língua Portuguesa de que Camões é o autor de referência.

Quatrocentos e quarenta anos após a sua morte, Camões continua a ser o maior símbolo da nossa identidade enquanto povo; e a Alma Azul não podia deixar de registar Camões como um dos seus autores, que o é desde 2001, quando também publicou Camões no Livro de Cabeceira da Poesia Portuguesa.

No dia 13 de junho, sábado, data do nascimento de Fernando Pessoa, a Alma Azul vai até um dos seus Territórios Literários: Alpedrinha, para em espaços públicos oferecer livros de Fernando Pessoa e seus heterónimos.

Ao longo dos seus 21 anos de edições, Fernando Pessoa é o autor mais representado no seu catálogo, com 19 títulos, a maioria na coleção Literatura Portátil.

Eduardo Prado Coelho

No dia 16 de junho de 1948 nascia em Espanha um dos poetas mais relevantes e singulares da poesia europeia: Leopoldo María Panero, que a Alma Azul editou em fevereiro de 2003, na que foi a primeira edição do autor em Portugal.

O livro “Poemas do Manicómio de Mondrágon”, numa tradução para português do poeta Jorge Melícias; mereceu de Eduardo Prado Coelho um extenso texto que o professor e ensaísta, publicou no suplemento literário do jornal “Público”, no dia 26 de abril de 2003, com o título: “Escuta nas noites como se rasga a seda”.

Assim, o dia 16 de junho será totalmente dedicado a Leopoldo María Panero, com a partilha integral do texto de Eduardo Prado Coelho e alguns poemas, na Feira do Livro Alma Azul 2020, que a produtora com sede em Alcains realiza online durante os meses de junho e julho, em substituição das Feiras do Livro de Coimbra (anulada) e de Lisboa, adiada para o fim de agosto.

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: