17.1 C
Castelo Branco
Quinta-feira, Setembro 23, 2021
No menu items!
InícioRegionalPlantas aromáticas e medicinais assumem-se como outro dos pilares estratégicos de Proença-a-Nova

Plantas aromáticas e medicinais assumem-se como outro dos pilares estratégicos de Proença-a-Nova

O Município de Proença-a-Nova é pioneiro na estratégia de colocar na agenda política temas como a biodiversidade, a floresta e as plantas aromáticas e medicinais: esta foi uma das conclusões dos discursos proferidos na Sessão Solene que assinalou o Dia do Município, a 13 de junho, que, pela primeira vez na história do concelho, foi uma sessão sem público, mas, em contrapartida, foi única por ter sido transmitida em direto para as redes sociais, inserida na Festa do Município: Proença ON Festa.

Em 2018 o executivo reuniu esforços na concretização do Ano Municipal da Floresta, promoveu a realização do BiodivSummit em 2019, e em linha com essa estratégia, em 2020, instituiu o Ano Municipal das Plantas Aromáticas e Medicinais com o objetivo de colocar na ordem do dia estes temas, “convidando a todos a refletir sobre o seu potencial do ponto de vista turístico, económico e social”, afirmou João Lobo, presidente da Câmara Municipal, explicando que “dentro da estratégia do Município, as plantas aromáticas e medicinais são uma das parcelas deste território biodiverso que devemos potenciar”.

Na opinião do presidente da Assembleia Municipal, João Paulo Catarino, “a biodiversidade é tema principal nos palcos de debate e decisão para a próxima década” e “Proença-a-Nova decretou em boa hora este ano como Ano Municipal das Plantas Aromáticas e Medicinais, uma estratégia alinhada com a do Governo que aprovou a Estratégia Nacional de Conservação da Natureza e Biodiversidade para 2030 e com a Estratégia de Biodiversidade da União Europeia para 2020”. 

A representante da bancada do Partido Social Democrata, Daniela Dias José, acrescentou ainda que “existe um potencial turístico extraordinário por trás da exploração das plantas aromáticas e medicinais como ecoturismo, como passeios pedestres, gastronomia, mas devemos destacar o potencial económico na sua produção, relacionado com a existência de nicho de comércio e indústria associado a estas plantas, ao qual acresce crescente procura”.

Esta foi também a opinião partilhada pelo representante da bancada do Partido Socialista, André Dias, que afirmou que “esta é uma forma de darmos valor acrescentando à flora local, seja através das propriedades gastronómicas, seja medicinais, aliado ao turismo que continua a ser uma  estratégia local importante, porque se centra num dos recursos mais importantes: a qualidade de vida através da saúde e bem-estar”, um importante fator de diferenciação.

Se é verdade que nos últimos 40 anos o território tem vindo a sofrer com o despovoamento, hoje esse mesmo território oferece oportunidades únicas para o setor do turismo, quando as viagens para o estrangeiro estão condicionadas e os portugueses irão optar por passar férias no território nacional.

Proença-a-Nova oferece características únicas como o contacto com a natureza, a autenticidade e o bem-receber das pessoas.

No seu discurso, o presidente da Câmara Municipal, João Lobo, referiu também a questão das plataformas digitais “que representam um enorme potencial para a nossa divulgação e tem de ser feito de forma coordenada e o investimento realizado para assinalar a Festa do Município justificou-se, pois levamos a todos os que nos acompanham muitas das nossas valências: percursos pedestres, praias fluviais, gastronomia, o Centro Ciência Viva da Floresta, só temos de as combinar de forma articulada e este é o momento chave”, concluiu.

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: