25.6 C
Castelo Branco
Domingo, Setembro 20, 2020
No menu items!
Início Cultura D. Armando Esteves Domingues 'visita' obra Moon gate em Oleiros

D. Armando Esteves Domingues 'visita' obra Moon gate em Oleiros

Acompanhando a instalação da obra “Moon gate” na Ribeira de Oleiros, D. Armando Esteves Domingues, Bispo Auxiliar do Porto, natural desta vila, esteve ontem à noite em direto, assistindo à primeira iluminação da referida peça.

As recordações e vivências da infância marcaram a sua intervenção, estando muitas delas associadas àquele local, situado a poucos metros da sua residência familiar no Cocharro.  

Recentemente eleito, no passado dia 16 de junho, para o órgão diretivo da Conferência Episcopal Portuguesa, estando à frente da Comissão “Missão e Nova Evangelização”, o prelado acumula agora novas responsabilidades, não deixando de dar uma palavra aos seus conterrâneos, de se associar a um tributo ao notável missionário e evangelizador Oleirense António de Andrade e de valorizar a parceria intermunicipal estabelecida no âmbito da revitalização cultural do território. 

Da autoria de Marta Aguiar, Mariana Costa e Sofia Marques de Aguiar, do escritório portuense MAG – Marques de Aguiar, a obra intitulada Moon gate “remete para o diferente, para a entrada de um jardim distante e para as memórias e relatos do encontro de Andrade com as paisagens do Oriente”, dando assim o mote para uma série de expressões artísticas na paisagem que integram um amplo projeto promovido pelos Municípios de Oleiros, Proença-a-Nova e Sertã.

A modelação da peça, a par da escolha do lugar e dos materiais, bem como a sua suspensão na ribeira, reforçam a identidade da instalação circular de 2 m de diâmetro em resina.

Agora iluminada, nela se realça a magia do local e a modelação das transparências, opalinos e texturas da superfície de cor âmbar, cujas propriedades são associadas à cura, fertilidade, proteção, harmonia e clareza mental. 

Recorde-se que a obra integra um roteiro de Arte na Paisagem, sendo esta uma de várias ações que compõem o projeto intermunicipal apoiado pela DGArtes, tais como: a realização de ateliês e de residências artísticas e um concurso destinado a artistas locais, a ser lançado brevemente, que culminará na exposição “Territórios de Fogo”.

Esta terá lugar em 2021, num local de renome a nível nacional, projetando a região do Pinhal Interior.

O momento da primeira iluminação da peça está disponível aqui.

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

Covid-19: Medidas de prevenção são difíceis de interiorizar e assimilar considera Magda Robalo

A Alta Comissária para a Covid-19 da Guiné-Bissau, Magda Robalo, considera que há conhecimento da doença provocada pelo novo coronavírus, mas que...

Vila Velha de Ródão reforça investimento na área da educação

O Município de Vila Velha de Ródão reforçou em quase 50% o investimento feito este ano letivo na área da educação, um...

LIVRE defende suspensão do acordo de extradição entre Portugal e Hong Kong

Após a aprovação da nova Lei de Segurança Nacional, imposta pela China em junho passado, Hong Kong entrou num regime onde é...

Recuperação imobiliária abranda e tem futuro incerto

DEVIDO AOS ATUAIS SINAIS MACRO-ECONÓMICOS EM PORTUGAL Ainda assim nasceram 300 novas empresas de mediação desde junho

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: