13.8 C
Castelo Branco
Domingo, Setembro 27, 2020
No menu items!
Início Cultura Vencedores do Prémio Literário Pedro da Fonseca já são conhecidos

Vencedores do Prémio Literário Pedro da Fonseca já são conhecidos

Proença-a-Nova

Já são conhecidos os vencedores da 3ª Edição do Prémio Literário Pedro da Fonseca, dedicado ao tema do palato: gastronomia tradicional do concelho de Proença-a-Nova, cuja identidade foi revelada a 15 de agosto, nas redes sociais do Município de Proença-a-Nova, data em que se assinala o dia da Nossa Senhora da Assunção, padroeira de Proença-a-Nova, e Dia do Emigrante.

O conto “Agosto não se faz em lume brando”, de Valentina Ferreira, venceu na categoria prosa e o poema “Na ilusão do silêncio”, de Pedro Baptista, foi o vencedor na categoria poesia.

O júri decidiu atribuir ainda uma menção honrosa ao conto “Um repasto póstumo”, de Nuno Sobral.

Este concurso, além de homenagear um escritor, filósofo e teólogo proencense, pretende igualmente valorizar tradições e outras características do concelho, “levando Proença-a-Nova mais longe através da literatura”, reconhece João Lobo, presidente da Câmara Municipal, acrescentado que, relativamente ao tema desta edição, “a gastronomia é um vetor importante do ponto da atratividade turística, eleva o saber fazer e as nossas gentes, valorizando, neste caso particular, a cultura gastronómica, uma aposta que o Município tem feito através dos festivais gastronómicos do seu calendário anual (sendo exemplo a Adega Típica, Sopas e Condutos, Cereja e Limão, Tigelada e Mel, Plangaio e Maranho e Mercado dos Sabores de Natal), ou da participação em iniciativas como o concurso 7 Maravilhas Doces de Portugal em que a tigelada ficou entre os 28 finalistas a nível nacional”.

Os temas escolhidos para as duas últimas edições do concurso têm-se baseado na tradição de Proença-a-Nova (Janeiras e Encomendação das Almas em 2018 e Palato em 2020), maneira de levar os participantes a descobrir Proença-a-Nova, tal como confirmam os vencedores: Valentina Ferreira diz que “apesar de não conhecer Proença-a-Nova, toda a preparação e escrita do conto implicou muita pesquisa, não apenas da gastronomia e dos pratos típicos, mas também dos locais, dos costumes, das expressões, das formas de estar e de falar”, tal como o vencedor na categoria de poesia que se inspirou “na memória ficcionada do real, a isso juntei as referências à gastronomia, levando-me a procurar aquilo que existia em Proença-a-Nova, a descobrir quais eram os pratos típicos da região tentando enquadrar todos esses traços no tronco comum da memória. É um prémio muito importante porque ajuda na divulgação da poesia que muitas vezes é colocada de lado”, afirma Pedro Baptista.

Nesta edição foram recebidas 59 obras, das quais 32 na categoria prosa e 27 na categoria poesia, avaliadas pelo júri responsável composto pelo presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova, João Lobo, o Chef Hélio Loureiro, a diretora-adjunta do Jornal de Notícias, Inês Cardoso, a editora da Alma Azul, Elsa Ligeiro, e a professora Isabel Bessa Garcia, em representação do Agrupamento de Escolas de Proença-a-Nova e aos quais o presidente da Câmara Municipal “agradece e reconhece o trabalho desenvolvido. Ao Chef Hélio Loureiro que relativamente a este tema, a gastronomia, representou um apoio importante e aos restantes elementos que já nos acompanham desde a primeira edição, o meu agradecimento por continuarem a desempenhar este papel e darem sua contribuição essencial para este concurso”.

O prazo de entrega dos trabalhos foi prolongado para 29 de maio (já havia sido estendido até 31 de março), devido às circunstâncias excecionais vividas pela pandemia da COVID-19.

Este concurso literário está aberto à participação de qualquer cidadão, com a condição de que os textos sejam redigidos em língua portuguesa, sejam trabalhos inéditos, criativos e coerentes.

O melhor de cada uma das categorias, prosa e poesia, recebe um prémio monetário de 1.500,00 euros.

Com periodicidade bienal, o Prémio Literário Pedro da Fonseca pretende homenagear um dos mais ilustres proencenses: teólogo jesuíta e filósofo, nascido em Proença-a-Nova em 1528, Pedro da Fonseca escreveu poucas obra, no entanto, o profundo impacto do conteúdo das mesmas fez com que fosse dos mais lidos à época, tendo influenciado o pensamento europeu no século XVI, o que lhe valeu o epíteto de Aristóteles Lusitano.

A próxima edição deste prémio terá lugar em 2022.

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

Covid-19: Festas de Natal e Fim do Ano na Madeira vão acontecer com adaptações

O secretário do Turismo da Madeira afirmou hoje que os concursos para as tradicionais festas de Natal e Fim de Ano na...

21 x 365 = 7665 Dias Alma Azul – Bem Hajam

Professor Joaquim Martins Há pessoas que nos marcam para sempre; ou porque partilhámos Leituras e momentos felizes; ou...

Paulo Bento substitui Santana Lopes na liderança do partido Aliança

O antigo vereador da câmara de Torres Vedras Paulo Bento substitui hoje Pedro Santana Lopes como presidente do partido Aliança após a...

TOOLTO lança Solutioneer, nova plataforma para regularização de sinistros

A TOOLTO – Super Assistência, start-up portuguesa da área dos serviços de mobilidade e Insurtech, acaba de lançar a nova plataforma Solutioneer, que acelera...

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: