20 C
Castelo Branco
Sexta-feira, Setembro 25, 2020
No menu items!
Início Nacional Grupo Impala institui teletrabalho definitivo e rentabiliza edifício da sede

Grupo Impala institui teletrabalho definitivo e rentabiliza edifício da sede

O grupo Impala informou os trabalhadores que vão permanecer definitivamente em teletrabalho e que o edifício da sede, em Sintra, está a ser transformado com o objetivo de o rentabilizar, disseram à Lusa fontes da empresa.

De acordo com informação a que a agência Lusa teve acesso, o grupo, que detém as revistas Nova Gente, Maria e VIP, entre outros títulos, comunicou a decisão de manter os trabalhadores em teletrabalho numa reunião com os diretores das revistas.

Segundo as mesmas fontes, a administração decidiu ainda transformar o edifício sede da empresa, para o rentabilizar, apesar de os contratos com os trabalhadores definirem aquelas instalações como o local de trabalho, sendo que o recurso ao teletrabalho – em que se encontram – deveria ser uma situação temporária, como medida para conter a propagação da covid-19.

A Lusa contactou várias vezes a Impala, na tentativa de falar com a administração do grupo, sem sucesso até ao momento.

No final de maio, o Sindicato dos Jornalistas (SJ) anunciou que tinha sido informado por trabalhadores da Impala de que o grupo vai avançar com o despedimento coletivo de 54 pessoas, desconhecendo quantos são jornalistas.

“O SJ foi também informado de que a Impala está já a substituir os trabalhadores que serão dispensados por pessoal de uma empresa paralela chamada Win-Worldimpala, que tratava dos conteúdos ‘online’ do grupo, ao que nos foi reportado em condições laborais menos justas e dignas”, denunciava ainda a estrutura sindical.

O sindicato diz que “já questionou a administração do grupo sobre essa opção, que considera altamente questionável e eticamente reprovável”, e “apela ainda aos trabalhadores da Impala para que constituam órgãos coletivos de representação, para que melhor se possam defender”.

De acordo com o avançado por vários media, a Impala fez um pedido para aceder ao regime de ‘lay-off’, mas este terá sido recusado por a empresa estar em Processo Especial de Revitalização (PER). Este foi homologado em junho de 2016, de acordo com o portal Citius.

*LUSA

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

Covid-19: Universidade de Évora alarga à comunidade dois tipos de testes

A Universidade de Évora vai começar a realizar para a comunidade dois tipos de testes à covid-19, um de diagnóstico, para determinar...

Covid-19: Mais de 980 mil mortes e 33 milhões de infetados em todo o mundo

A pandemia do novo coronavírus já causou a morte a mais de 980 mil pessoas e infetou mais de 32 milhões em...

Cartão do cidadão pode ser recebido em casa ou levantado nos gabinetes Espaço Cidadão

Os cerca de 350 mil cartões do cidadão cujos levantamentos estão pendentes vão passar a ser entregues nos gabinetes Espaço Cidadão ou...

Grand House recebe a iniciativa “Food For Change”, de 1 a 4 de outubro

Este festival gastronómico da Relais & Châteaux e da Slow Food tem por objectivo alertar para as consequências das nossas escolhas...

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: