15 C
Castelo Branco
Segunda-feira, Outubro 26, 2020
No menu items!
Início Cultura Cristina Rodrigues faz «Travessia» de Madrid para Castelo Branco

Cristina Rodrigues faz «Travessia» de Madrid para Castelo Branco

Tem curadoria do espanhol Mateo Feijóo e estará patente no CCCCB – Centro de Cultura Contemporânea de Castelo Branco de 10 de Outubro a 31 de Janeiro

A partir do Centro Internacional de Artes Vivas Naves Matadero em Madrid, Cristina Rodrigues traz «Travessia», de 10 de Outubro a 31 Janeiro, ao Centro de Cultura Contemporânea de Castelo Branco. 

Aclamada pela crítica local, esta exposição esteve patente neste icónico centro de arte da capital espanhola em 2019.

A exposição tem curadoria de Mateo Feijóo e a sua base assenta no projecto «Home is the Cathedral of Life [A Casa é a Catedral da Vida]», idealizado de raiz pelo curador e coreógrafo espanhol e pela artista para Madrid, no ano passado.

O impacto mediático obtido pelo projecto em Madrid justificou o convite para o trazer para Castelo Branco, algo a que a exposição «Travessia» vem responder.

Uma das obras de Cristina Rodrigues

A exposição permite conhecer novas perspectivas sobre o tema da emigração, através de obras como uma instalação e um documentário intitulados «Travessia», que retratam os relatos de um conjunto de migrantes originários da Venezuela, Honduras, El Salvador, República Dominicana, Argentina, Perú, Marrocos, Angola e Senegal.

Por trás da concepção e execução deste conjunto de obras, encontra-se um aprofundado trabalho levado a cabo pela artista, que ao longo de 20 meses entrevistou dezenas de pessoas que deixaram os seus países para ir viver para Madrid.

Aqui, o duplo papel da arte de informar e registar o contexto histórico-social do nosso tempo, aspecto fundamental em Cristina Rodrigues, assume especial relevância: a ideia das vidas num permanente suspenso, que não têm laços com o país de acolhimento porque não lhe pertencem e, simultaneamente, começam a perdê-los em relação ao país de origem.

A esperança dá, nestas vidas, lugar ao desconhecido, à desconfiança, à discriminação.

Cristina Rodrigues é uma artista plástica e arquitecta portuense com trabalho artístico apresentado em vários espaços de referência na Europa, Ásia e América do Sul, em diversas exposições a solo, aspecto que contribui para a afirmar como uma das artistas plásticas portuguesas mais relevantes da sua geração.

Várias das suas obras integram colecções de museus e entidades públicas, entre as quais a Catedral de Manchester e o Cheshire East Council, no Reino Unido Museu Municipal Amadeo de Souza-Cardoso, Município de Castelo Branco, Município de Viseu, Município de Vila do Conde, Município de Baião e Estado Português.

A artista foi capa da Sculpture na edição Janeiro-Fevereiro de 2016.

A Casa é a Catedral da Vida por Cristina Rodrigues

O eclectismo que emana das suas obras exprime as suas paixões e formação académica.

Toda a sua obra é regida por uma estética simples que liga a etnografia social, a antropologia e a sustentabilidade ao desenho, à pintura, à instalação e à escultura.

Devido ao grande sentido do global/universal, as suas instalações exprimem um trabalho aprofundado, desenvolvido em torno de permanentes contrastes entre o tradicional e o contemporâneo, um diálogo fluido entre o tradicional de inspiração popular e uma cultura de raiz mais «erudita».

Aspecto essencial em Cristina Rodrigues é o método através do qual procede à conservação, através da arte, de um conhecimento popular, de uma tradição, um idioma ou dialecto, uma técnica de artesanato, enquanto elementos que integram a cultura e a identidade de um local e os torna universais.

Desta forma, não apenas os «regista» como tal, mas também os leva a percorrer mundo, integrando as suas obras e exposições.

Cristina elabora as suas peças com minúcia, levando à descoberta da identidade artística de objectos obsoletos, transformando-os em relíquias escultóricas que realçam o seu percurso e o conjunto da sua obra.

Com as suas criações, Cristina Rodrigues cria narrativas imaginárias que ligam a sua história pessoal, enquanto mulher portuguesa num contexto global, a um fantástico mundo de simbolismos.

A artista conduz o espectador contemporâneo através de um percurso transcultural e transtemporal, em que são visíveis as preocupações com a dimensão humana, centrando-se de forma incisiva nos direitos humanos.

Recorde-se que Cristina Rodrigues, licenciada em Arquitectura pela Universidade Lusíada (2004) e mestre em História Medieval e do Renascimento pela Universidade do Porto (2007), é doutorada em Arte e Design pela Manchester School of Art (2016).

Refira-se que Mateo Feijóo é um curador e coreógrafo espanhol nascido no Gerês em 1968 que desenvolve um trabalho muito próximo e em colaboração directa com outros artistas de diferentes disciplinas, Marina Abramović, Elena del Rivero e Cristina Rodrigues, o que confere ao seu trabalho um selo muito pessoal e sempre interdisciplinar.

Em 2017 aceitou o cargo de director artístico do Naves Matadero – Centro Internacional de Artes Vivas, cessando funções em Março de 2020.

Surgiu como escolha natural para a curadoria desta exposição desde que, em 2017-18, a artista expôs O Sudário numa das salas do Naves Matadero e travaram conhecimento.

Nessa altura, convidou-a a conceber uma exposição de raiz para o museu.

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

Edição de Outubro do EXPRESSO do Oriente

Já circula por Lisboa a edição de Outubro do EXPRESSO do Oriente onde se destaca o aniversário da Polícia Judiciária, são já 75 anos ao serviço...

Espectáculo “À deriva” da Ajidanha novamente premiado

Na cerimónia de encerramento do XXVIII Certamen de Teatro "Raúl Moreno Molero", em Torrejoncillo (Espanha), no dia 25 outubro, a Ajidanha voltou...

Covid-19: Jogador do Belenenses SAD infetado a poucas horas de jogo com Benfica

Um jogador do Belenenses SAD, cuja identidade não foi revelada, teve um teste positivo para o novo coronavírus, confirmou o clube lisboeta,...

Covid-19: Portugal com mais 27 mortos e 2.447 casos confirmados

Portugal contabiliza hoje mais 27 mortos relacionados com a covid-19 e 2.447 novos casos confirmados de infeção, segundo o boletim epidemiológico da...

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: