14 C
Castelo Branco
Domingo, Outubro 25, 2020
No menu items!
Início Nacional O candidato presidencial Tiago Mayan reage à promulgação do regime de expropriações...

O candidato presidencial Tiago Mayan reage à promulgação do regime de expropriações ´via verde´

“Ao promulgar o diploma, Marcelo cometeu um erro grave de apreciação jurídica e sancionou uma concepção errada de sociedade em que não há limites para o poder arbitrário do Estado.”, é a reação do candidato presidencial Tiago Mayan.

“Erro de apreciação jurídica, porque Marcelo ignora, deliberadamente, a evidente inconstitucionalidade do decreto que foi, aliás, sublinhada em pareceres que constam do processo legislativo.”, diz.

Segundo o candidato liberal, as justificações apresentadas em nota da Presidência são vazias de sentido.

Tiago Mayan

O facto de o período de vigência estar vinculado à duração do Plano de Recuperação Económica e Social é uma salvaguarda sem conteúdo.

“Sabemos bem como, em Portugal, as situações apresentadas inicialmente como exceção tendem a tornar-se permanentes.  Por outro lado, afirmar-se que a declaração de utilidade pública constitui algum tipo de garantia é tentar tapar o sol com a peneira. O que está em causa é que essa declaração passa a permitir a atuação absolutamente discricionária do Estado, passando o expropriador a julgar em causa própria.”, refere o candidato em nota enviada à nossa redação.

Tiago Mayan considera que “é um erro de concepção porque o Governo tem agora carta branca para avançar com um regime que constituirá um ataque violento e desproporcional à propriedade privada, impondo uma visão de sociedade absolutamente contrária a todos os princípios de Estado de Direito e de democracia liberal que constituem a base do nosso regime”.

Mas Tiago Mayan continua ao afirmar que “perante uma situação desta gravidade, que põe em causa a propriedade privada como princípio fundamental da nossa organização económica e social, não era aceitável outra decisão que não fosse vetar o diploma. Seja por inconstitucionalidade, seja por veto político, tal lei não poderia passar. Não o tendo feito, Marcelo escolheu, mais uma vez, o lado onde está: O do Presidente que se alia ao governo na agressão contra direitos fundamentais de cidadania.

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

II Programa de Hosted Buyers and Suppliers: Turismo Ibérico reúne-se na Beira Baixa

Encontro online realiza-se a 28 de outubro A Península Ibérica volta a encontrar-se na Beira Baixa.

Novo portátil HP Spectre x360 14: o design Inovador junta-se à Inteligência Adaptativa e a Desempenho de Topo

Este elegante PC convertível é um reflexo da liderança da HP no campo da sustentabilidade e o primeiro portátil do mundo...

Sondagem APCOI: 65% das crianças com obesidade em Portugal sofrem bullying escolar

1 em cada 5 crianças com obesidade foi vítima pela primeira vez de um ataque de cyberbullying nas redes sociais relacionado com o...

Marisa Matias reuniu com representantes do movimento cívico em Defesa Hospital dos Covões

O contínuo encerramento de serviços e desmantelamento do Hospital dos Covões foi motivo para uma reunião, dia 24/10, entre Marisa Matias e...

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: