19.4 C
Castelo Branco
Quarta-feira, Outubro 21, 2020
No menu items!
Início Nacional PAN pede audição urgente do MAI no parlamento sobre rota de imigração...

PAN pede audição urgente do MAI no parlamento sobre rota de imigração ilegal para o Algarve

 Pessoas-Animais-Natureza (PAN) pediu hoje uma audição urgente do ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, no parlamento para dar esclarecimento sobre a existência de uma rota de imigração ilegal com destino ao Algarve.

No requerimento apresentado hoje, o PAN pede a audição de Eduardo Cabrita “com caráter de urgência” para que confirme a existência da rota e preste esclarecimentos sobre “o número de migrantes desembarcados no Algarve de forma irregular” e as “condições em que se registou a ocorrência de fugas/desaparecimento de migrantes já na alçada das autoridade nacionais competentes”.

O partido quer ouvir também o ministro sobre a “forma e em que condições está a ser feito o acolhimento de migrantes em situação irregular em Portugal”, o “número de migrantes entretanto regressados aos locais de origem” e o “eventual reforço de meios em sede de Orçamento do Estado com vista à vigilância, monitorização e políticas de inclusão de migrantes, tendo em conta a tendência de crescimento do recurso a esta rota”.

“Não obstante não ser considerado até à data um dos países mais pressionados pelo desembarque de migrantes em situação irregular, Portugal registou, ao que se conhece, seis desembarques na zona do Algarve, só entre dezembro de 2019 e o passado mês de setembro”, assinala.

O PAN refere também que “em diversas ocasiões” houve “a fuga de migrantes em situação irregular quando já se encontravam sob a alçada” das autoridades nacionais.

Depois de lembrar que “em junho” o ministro da Administração Interna “negou” a existência de uma “rota de desembarques migrantes em situação irregular”, o requerimento salienta que em hoje, em resultado de uma ação conjunta do SEF, GNR e Marinha Portuguesa, veio a ser confirmada a existência da mesma”, como noticia o Diário de Notícias.

Esta é uma situação “preocupante”, lê-se no requerimento endereçado ao presidente da Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, Luís Marques Guedes.

Na quinta-feira, 17 migrantes fugiram do quartel do destacamento de Tavira do regimento de infantaria n.º 1 do exército, onde aguardavam pela aplicação da ordem judicial e cumpriam quarentena, depois de dois deles terem sido diagnosticados com covid-19 após a entrada irregular em Portugal.

O grupo que em 16 de setembro desembarcou sem documentos na ilha Deserta, em Faro, era composto por 28 migrantes: 24 homens, que estavam instalados no quartel em Tavira, três mulheres, uma delas grávida, e um menor.

No mesmo dia, o ministro Eduardo Cabrita disse que Portugal está a discutir com Marrocos, já em fase avançada, um programa de imigração legal, que espera concluir em breve.

Este foi o sexto de desembarque ilegal na costa algarvia envolvendo migrantes do Norte de África.

*LUSA

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

Museu Municipal de Penamacor é uma das duas entidades portuguesas a integrar Grupo Ibero-americano

O Museu Municipal de Penamacor vai participar, enquanto entidade colaboradora, no 1º Fórum Internacional do Grupo Salamanca de Investigación en Museos y...

Covid-19: Há riscos para a liquidez das empresas europeias no final do ano

O Fundo Monetário Internacional alertou hoje que poderá haver falta de liquidez nas empresas europeias a partir do final deste ano, de...

Cascatas do Penedo Furado em destaque no ‘Sapo’ e Antena 1

O programa de rádio ‘Vou ali e já venho’, da Antena 1, e o portal noticioso Sapo.pt realizaram uma emissão especial dedicada...

Quase 40% dos jovens passam mais de 2 horas por dia nas redes sociais

Estudo “Os Portugueses e as Redes Sociais 2020”  Os portugueses estão a passar cada vez mais tempo nas redes...

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: