19.4 C
Castelo Branco
Quarta-feira, Outubro 21, 2020
No menu items!
Início Internacional Consórcio quer promover as Geociências Planetárias na Europa

Consórcio quer promover as Geociências Planetárias na Europa

Criar um mestrado Erasmus Mundus em Geociências Planetárias é o objetivo do projeto “GeoPlaNetSP”, que reúne em consórcio várias universidades europeias, nomeadamente as universidades de Coimbra, Porto, Nantes, Pádua e Chieti/Pescara.

Para criar as condições para ter o novo mestrado a funcionar no ano letivo 2022/2023, o consórcio vai estreitar e aprofundar relações através da criação, utilização e partilha de tecnologias inovadoras no ensino de geociências planetárias, voltadas para o fortalecimento da excelência académica nesta área do conhecimento.

Para tal, obteve um financiamento de 263 mil euros da União Europeia no âmbito do programa “Erasmus+StrategicPartnership for highereducation”.

Esta verba vai permitir o intercâmbio de professores e alunos, «para atividades letivas integradas nas formações de mestrado já existentes em cada uma das instituições parceiras. As atividades, que envolvem igualmente a ESA [Agência Espacial Europeia] e empresas locais de tecnologia para o espaço, têm como temas principais a empregabilidade e práticas inovadoras de ensino na área das ciências do espaço, assim como habitabilidade e mapeamento geológico em análogos planetários», afirmam Alexandra Pais, Fernando Carlos Lopes, João Fernandes e José Pinto da Cunha, docentes da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC) envolvidos no projeto.

Os docentes sublinham que as geociências planetárias visam essencialmente o conhecimento dos planetas do sistema solar, «em particular os planetas que são rochosos como a Terra (Mercúrio, Vénus e Marte), bem como os respetivos satélites naturais. Neste âmbito, são adaptadas a esses astros as técnicas e tecnologias usadas na Terra. Assim, as Geociências Planetárias oferecem uma possibilidade de testar modelos de formação do sistema solar e de alcançar um conhecimento mais integrado sobre a composição, estrutura e evolução dos planetas».

Por outro lado, acrescentam, «num tempo em que se perspetiva (numa escala de tempo inferior a um século) a realização de viagens interplanetárias tripuladas, a preparação dessas missões necessitará a montante do conhecimento profundo da natureza dos planetas que desejarmos visitar». 

O projeto “GeoPlaNet-SP” tem ainda a colaboração de uma empresa francesa de base tecnológica, VR2Planets, que trabalha na área da realidade virtual, e está inserido numa rede mais alargada que congrega duas dezenas de instituições e laboratórios de investigação de 16 países.

Esta rede, que nasceu em 2017, por iniciativa do Laboratoire de Planétologieet de Géodynamique da Universidade de Nantes, centra-se na interação e colaboração entre investigadores na promoção das geociências planetárias (na Europa) e nela se integra desde o início o Centro de Investigação da Terra e do Espaço da Universidade de Coimbra (CITEUC).

A participação da UC neste consórcio tem por base o plano de estudos do Mestrado em Astrofísica e Instrumentação para o Espaço e a participação de empresas tecnológicas ligadas ao espaço, com as quais este mestrado tem vindo a colaborar.

Foto: Da esquerda para a direita – José Pinto da Cunha, João Fernandes, Alexandra Pais e Fernando Carlos Lopes

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

Museu Municipal de Penamacor é uma das duas entidades portuguesas a integrar Grupo Ibero-americano

O Museu Municipal de Penamacor vai participar, enquanto entidade colaboradora, no 1º Fórum Internacional do Grupo Salamanca de Investigación en Museos y...

Covid-19: Há riscos para a liquidez das empresas europeias no final do ano

O Fundo Monetário Internacional alertou hoje que poderá haver falta de liquidez nas empresas europeias a partir do final deste ano, de...

Cascatas do Penedo Furado em destaque no ‘Sapo’ e Antena 1

O programa de rádio ‘Vou ali e já venho’, da Antena 1, e o portal noticioso Sapo.pt realizaram uma emissão especial dedicada...

Quase 40% dos jovens passam mais de 2 horas por dia nas redes sociais

Estudo “Os Portugueses e as Redes Sociais 2020”  Os portugueses estão a passar cada vez mais tempo nas redes...

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: