6.4 C
Castelo Branco
Sábado, Outubro 24, 2020
No menu items!
Início Cultura Obra de Oliver Laxe “O que arde” vence Cineeco 2020

Obra de Oliver Laxe “O que arde” vence Cineeco 2020

O último dia do Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela culminou com o anúncio dos grandes vencedores da edição deste ano, pautada pela resiliência e determinação do Município de Seia em manter o Cineeco no calendário oficial dos Festivais a nível nacional e internacional.

Para o ano há mais cinema ambiental, de 9 a 16 de outubro de 2021.

Na Competição Internacional de Longas-Metragens, a obra cinematográfica de Oliver Laxe, “O Que Arde”, conquistou o “Grande Prémio Ambiente – Município de Seia”.

Uma parábola rural passada numa aldeia aninhada nas montanhas da Galiza, que se depara com um fogo florestal, após o regresso à comunidade de um condenado.

A narrativa está assente na Natureza (a humana e a da terra) que pode destruir ou autodestruir-se.

Na mesma categoria, “El Tren de Los Pies Ligeros”, de Miguel Coelho, conseguiu arrecadar o “Prémio Antropologia Ambiental – Zurich Seguros”, um documentário que nos leva numa viagem pela Sierra Tarahumara, no México, ao âmago de um universo isolado onde vivem povos indígenas com a sua visão peculiar do mundo e do que os rodeia.

A Menção Honrosa coube a Oriane Descout e a sua utopia de um “Castelo de Terra” no interior do Brasil.

Na Competição Internacional de Curtas-Metragens, a animação “Entre Baldosas”, do argentino Nicolas Conte, ficou com o “Prémio Curta Metragem Internacional – Turistrela”, já a animação portuguesa da autoria de Bruno Caetano, “O Peculiar Crime do Sr. Jacinto” arrecadou o “Prémio Educação Ambiental – Associação Mares Navegados”.

Na Competição de Séries e Reportagens Televisivas, o trabalho de Vera Moutinho, “Anna Mergulha no Lixo para Combater o Desperdício Alimentar”, uma narrativa sobre dumpster diving, conquistou o “Prémio Televisão”.

Nesta 26ª edição do Cineeco, o cinema ambiental português esteve em grande destaque entre as longas e curtas-metragens, representando cerca de metade de todas as obras em competição de entre os 77 filmes e documentários de mais de 25 países, exibidos ao longo de uma semana, entre 10 e 17 de outubro.

Desde logo, a forte presença de obras nacionais refletiu-se também no Palmarés oficial deste ano, como atestam ainda o “Prémio Camacho Costa – Lipor” (melhor longa-metragem em língua portuguesa)  alcançado por Nuno Tavares, a estrear-se na realização com “A Alma de Um Ciclista”, uma inusitada e bela viagem pela paixão das bicicletas e pela descoberta das nossas próprias reflexões sobre o mundo; e, ainda, a conquista do “Prémio Curta-Metragem em Língua Portuguesa” para Patrícia Pedrosa em “Vi(r)agens”.

Documentário que nos fala da atual “pausa planetária” e do medo que nos confronta com as nossas próprias limitações.

O jovem realizador de Oliveira do Hospital, Tiago Cerveira, volta a receber o “Prémio Panorama Regional – Casa da Passarella”, com a “Máscara de Cortiça”, depois de no ano passado ter subido ao palco a agradecer o mesmo galardão por “Pagar a Promessa”.

Este ano, Cerveira levou ao Cineeco, a corrida do Entrudo das Aldeias de Xisto de Góis.

 O “Prémio Valor da Água – Águas do Vale e do Tejo” foi atribuído a Henry M. Mix e Boas Schwarz com “On Thin Ice”, um documentário sobre os efeitos das alterações climáticas no Ártico russo.

O Júri da Juventude, composto por um painel de seis jovens, atribuiu os seguintes galardões: “Prémio da Juventude Longas Metragens Internacionais” – “The Village and the Wildfire, de Kathrin Reichwald; “Prémio da Juventude Curta-Metragem Internacional” – “O Peculiar Crime do Sr. Jacinto”, Bruno Caetano; “Prémio da Juventude para Série e Reportagem de TV” – “Malcata – Conto de uma Serra Solitária”, Miguel Cortes Costa e Ricardo Guerreiro; “Prémio da Juventude Longa-Metragem em Língua Portuguesa” – “A Alma de um Ciclista”, Nuno Tavares; “Prémio da Juventude Curta-Metragem em Língua Portuguesa” – “Átomos de Luz”, Leonor Teixeira; “Prémio da Juventude Panorama Regional” – “Barro Preto, Cultura e Tradição”, Edmundo Marquês e Vítor Pereira.

Cineeco 2020 – Seguro e Resiliente até Outubro de 2021

O CineEco, como em toda a sua já longa história de edições, ininterruptas, realizou-se com todas as regras de distanciamento e segurança sanitária.

Em pleno cenário de crise epidémica, o Festival não quis deixar de assegurar a sua missão de há 26 anos para cá – “a urgência de levar ao público local e nacional a divulgação e sensibilização para as temáticas ambientais”, sustenta a direção do Cineeco.

Paralelamente à exibição dos filmes em sala, obedecendo a restritas regras de segurança e distanciamento recomendadas pela Direção-Geral da Saúde em estreita colaboração com o Município de Seia, Cineeco 2020 aconteceu também em formato digital com a realização de 5 debates online.

Nas Ecotalks foram abordados temas variados, desde o futuros dos festivais de cinema, face à crise pandémica e o crescimento das transmissões streaming; film comissions e a valorização dos territóriosas novas tecnologias e a educação ambiental; o papel do cinema ambiental na formação dos públicos em idade escolar; e ainda a televisão – cinema e o que importa falar sobre as interligações e diferenças nestas duas áreas de entretenimento.

Todas as Ecotalks tiveram transmissão live, às 17 horas, no Facebook do CineEco, sem necessidade de pré-registo ou inscrição obrigatória, e contaram também com público restrito em sala.

 A 27ª edição do Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela terá lugar de 9 a 16 de outubro, em Seia.

O CineEco 2020 é organizado pelo Município de Seia e conta com o Alto Patrocínio do Presidente da República e do Departamento de Ambiente das Nações Unidas. Conta ainda como patrocinador principal a Lipor e com o patrocínio das Águas do Vale do Tejo.

LISTA CINEECO PALMARÉS 2020

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

Museu do Quartzo, em Viseu, expõe histórias e testemunhos sobre a exploração mineira em Santa Luzia

“Do bronze ao aço” inaugura este domingo, dia 25. Exposição propõe uma viagem no tempo e na história do imponente Castro...

Câmara de Idanha-a-Nova reforça parceria com Associação Nacional de Farmácias

A Câmara Municipal de Idanha-a-Nova reuniu no dia 22 de outubro com dirigentes da Associação Nacional de Farmácias, numa visita desta organização...

Museus de Vila de Rei com novo horário de funcionamento a partir de 25 de outubro

Os Museus de Vila de Rei, Museu da Geodesia, Museu Municipal e Museu do Fogo e da Resina, entram, já a partir...

Alterações de trânsito e supressão de estacionamento na Praça da República na Sertã

A Praça da República na Sertã irá registar alterações no trânsito e estacionamento de 26 a 28 de outubro.

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: