6.7 C
Castelo Branco
Terça-feira, Dezembro 1, 2020
No menu items!
Início Nacional Covid-19: Período médio entre início de sintomas e diagnóstico é de três...

Covid-19: Período médio entre início de sintomas e diagnóstico é de três dias informa a DGS

O período médio entre o início de sintomas da covid-19 e o diagnóstico da doença em Portugal é de cerca de três dias, informou hoje a diretora-geral da Saúde, que considerou que este é um dado muito positivo.

“Já há vários meses que, sistematicamente, o número de dias entre a data de início dos sintomas e do diagnóstico é da ordem dos três dias, o que é muito bom”, disse Graça Freitas durante a conferência de imprensa regular sobre a pandemia de covid-19 em Portugal.

No entender da diretora-geral, este é um número positivo que significa que “as pessoas não andam durante um longo período a infetar outras.

Sobre a transmissão do novo coronavírus em Portugal, Graça Freitas referiu que os contágios continuam a acontecer, sobretudo, em contexto familiar e familiar, recusando qualquer relação entre o aumento de novos casos registado nos últimos dias e o início do ano letivo nas escolas há cerca de um mês e no ensino superior há duas semanas.

Referindo-se apenas ao normal funcionamento das instituições, e não a surtos pontuais entre alunos do programa Erasmus, a diretora-geral sublinhou que não há qualquer evidência que aponte para um contributo da reabertura das escolas e o aumento de infetados.

Na última semana, Portugal ultrapassou os dois mil novos casos em três dias consecutivos, com um novo recorde de 2.608 novas infeções registadas em 24 horas.

De acordo com a diretora-geral da Saúde, registou-se um aumento da proporção de novos casos em pessoas entre os 50 e 69 anos, mas a maioria dos casos continua a registar-se em faixas etárias mais jovens.

“Isto faz todo o sentido, porque há uma grande transmissão do vírus e que pode levar ao aumento dos casos em todas as faixas etárias”, explicou.

Apesar do agravamento da situação epidemiológica, o secretário de Estado e Adjunto da Saúde considera que Portugal não está numa fase que implique o regresso ao estado de emergência, que colocou grande parte do país em confinamento em março, no início da pandemia.

“O estado de emergência aplica-se quando há ameaça de maior gravidade. Não é nessa fase que estamos”, referiu António Lacerda Sales, afirmando que a avaliação da situação epidemiológica deve ser “muito gradual e muito progressiva”.

Portugal contabiliza mais 17 mortos e 1.949 casos de infeção com o novo coronavirus, ultrapassando hoje os 100 mil casos desde o início da pandemia de covid-19, indicou hoje a Direção-Geral da Saúde (DGS).

De acordo com o último boletim, hoje divulgado, desde o início da pandemia, Portugal já contabilizou 101.860 casos confirmados e 2.198 óbitos.

*LUSA

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

Nuno Borges afastado por favorito no regresso ao Maia Open; quarteto português em destaque na terça-feira

Maiato não conseguiu surpreender adversário mais cotado Sousa, Domingues, Oliveira e Elias prontos para as estreias

Covid-19: Empresários da restauração iniciam vigília por tempo indeterminado no Porto

Empresários da restauração do Porto iniciaram esta noite, defronte da Câmara do Porto, uma vigília por tempo indeterminado até o Governo discutir...

Vereadores do PSD visitaram o ...

Os vereadores do PSD visitaram no passado dia 28.11.2020, por solicitação dos mesmos, o Kartódromo de Castelo Branco, os quais contaram com...

Covid-19: Maior controlo nas fronteiras não foi eficaz para conter o vírus

O ministro da Administração Interna considerou hoje que o maior controlo nas fronteiras internas do espaço Schengen, durante os primeiros meses da...

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: