13.3 C
Castelo Branco
Segunda-feira, Novembro 23, 2020
No menu items!
Início Nacional Aberto concurso para direção do Museu Nacional da Resistência e da Liberdade...

Aberto concurso para direção do Museu Nacional da Resistência e da Liberdade em Peniche

A Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) abriu concurso para a direção do Museu Nacional da Resistência e da Liberdade, em Peniche, no distrito de Leiria, segundo aviso publicado hoje em Diário da República.

O concurso internacional encontra-se aberto durante 30 dias úteis e estipula três anos como o tempo da comissão de serviço do futuro diretor e um salário de 2.996,21 euros, acrescido de suplemento para despesas de representação no montante de 312,14 euros.

Os candidatos têm de possuir licenciatura e habilitações e competências técnicas específicas na área da museologia ou na área patrimonial, assim como aptidão para o exercício de funções de direção, coordenação e de gestão.

São fatores a valorizar nas candidaturas, entre outros, a formação pós-graduada nas áreas disciplinares da Museologia, do Património e da Conservação e Restauro, assim como conhecimentos da estrutura da administração pública, da legislação de enquadramento do património cultural e das políticas e problemáticas culturais contemporâneas.

Ainda segundo o aviso publicado hoje, a verba para programação será de 10% do orçamento total, que está fixado em 237.645 euros.

Em setembro, a DGPC lançou o concurso de 2,8 milhões de euros para obras destinadas à concretização do Museu Nacional da Resistência e da Liberdade, com um prazo de execução de um ano.

O Museu Nacional da Resistência e da Liberdade vai ter um custo final de 4,3 milhões de euros, mais cerca de 800 mil euros do que o inicialmente previsto.

O Museu Nacional da Resistência e da Liberdade vai surgir na Fortaleza de Peniche, onde têm estado a decorrer obras de requalificação e onde foi inaugurada, em abril de 2019, a exposição “Por Teu Livre Pensamento”, uma amostra do que vai ser o futuro museu.

Em abril de 2017, o Governo aprovou um plano de recuperação da Fortaleza de Peniche para instalar o museu na antiga prisão da ditadura do Estado Novo, destinada a presos políticos.

Em setembro de 2016, a Fortaleza de Peniche foi integrada pelo Governo na lista de monumentos históricos a concessionar a privados, no âmbito do programa Revive, mas passados dois meses foi retirada, pela polémica suscitada, levando a Assembleia da República a defender a sua requalificação, em alternativa.

A fortaleza, classificada como Monumento Nacional desde 1938, foi uma das prisões do Estado Novo de onde se conseguiu evadir, entre outros, o histórico secretário-geral do PCP Álvaro Cunhal, em 1960, protagonizando um dos episódios mais marcantes do combate ao regime ditatorial.

*LUSA

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

Novo aeroporto de Luanda sem financiamento adicional e obra retomada no início de 2021

O ministro dos Transportes angolano garantiu hoje que o novo Aeroporto Internacional de Luanda não terá financiamentos adicionais, e que as obras...

Covid-19: Público vai regressar aos estádios ingleses a partir de 02 dezembro

O público vai poder regressar a alguns estádios de Inglaterra a partir de 02 de dezembro, de acordo com limites determinados pela...

Covid-19: Retalho e restauração com perdas superiores a 75% no fim de semana

O retalho e a restauração registaram perdas de 76% no último fim de semana, o segundo com recolher obrigatório e limitações no...

Covid-19: Plano de vacinação está a ser preparado “há meses” em Portugal diz DGS

A diretora-geral da Saúde disse hoje que o plano de vacinação contra a covid-19 em Portugal está a ser preparado “há meses”,...

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: