12.8 C
Castelo Branco
Terça-feira, Janeiro 26, 2021
No menu items!
Início Desporto Luís Faria triunfa no arranque do segundo Maia Open

Luís Faria triunfa no arranque do segundo Maia Open

Vimaranense venceu pela primeira vez no Challenger Tour

Procura juntar-se a seis compatriotas no quadro principal

Um ano depois, voltou o Maia Open.

O torneio do ATP Challenger Tour que é organizado pela Federação Portuguesa de Ténis com o apoio da Câmara Municipal da Maia joga-se no Complexo de Ténis da Maia, onde Luís Faria assinou a primeira e única vitória portuguesa da jornada inaugural.

Convidado pela organização para o qualifying, o jovem jogador do Centro de Alto Rendimento (CAR) da Federação Portuguesa de Ténis estava preparado para defrontar na primeira ronda o primeiro cabeça de série, Geoffrey Blancaneaux (281.º), mas ao acordar apercebeu-se de uma alteração no quadro, tudo mudou e o resultado foi o melhor possível: derrotou o alternate norte-americano Alafia Ayeni (897.º), por 6-2 e 6-1, e assinou a primeira vitória da carreira no ATP Challenger Tour.

“Não é uma situação fácil. Se fosse contra o Blancaneaux a pressão não era tão óbvia para o meu lado, mas como foi com o Ayeni… Temos rankings muito similares, por isso senti mais pressão. Mas é claro que foi melhor jogar contra ele do que contra o Blancaneaux, contra quem ia ter um jogo bastante complicado. Tive alguma sorte”, admitiu o vimaranense de 21 anos, que precisa de mais uma vitória para chegar ao quadro principal.

Menos felizes foram os outros dois portugueses que entraram em ação neste sábado, Tiago Cação e João Monteiro.

O tenista natural de Peniche chegou na noite de sexta-feira à Maia, depois de uma longa viagem de carro desde Benicarló, onde esteve a jogar um torneio ITF, e apesar do curto tempo de adaptação mostrou-se em condições de lutar pela vitória.

Mas o turco Altug Celinkbilek conseguiu ser mais feliz nos momentos importantes e acabou por vencer com os parciais de 6-4 e 6-2, num encontro em que o português, que também faz parte do CAR, chegou a ter a vantagem de um break no segundo parcial.

“Foi um jogo equilibrado, decidido com um break em cada set. No primeiro senti-me por cima, senti que estive mais vezes no controlo do ponto e mais próximo de fazer o break. Tive um ao 2-2, outro ao 3-3 e depois ao 4-4, mas nesses momentos mais importantes fui pouco decisivo. Comecei a jogar curto e ele tomou logo conta dos pontos. Foram muito rápidos e não tive oportunidade de os jogar realmente, porque não consegui fazer logo o meu jogo. Depois no segundo set consegui estar um break acima, mas levei o contra-break e fui-me um pouco abaixo em termos de energia depois de ter um 15-40 ao 2-2”, explicou Cação, que apesar da derrota considerou ter feito um bom encontro.

“Ontem fiz 13 horas de viagem de carro. Saímos de Benicarló às 7h da manhã, chegámos à noite e começámos a treinar no court central por volta das 20 horas para tentar ganhar o máximo de sensações. Não acho que tenha sido um fator importante, senti-me a jogar bem e gosto de estar aqui na Maia. Foi um encontro decidido nos pequenos pormenores, mas não senti que fiz uma má adaptação”, concluiu.

Já o portuense João Monteiro foi eliminado pelo checo Michael Vrbensky (309.º), que confirmou o favoritismo e venceu por 6-1 e 6-2 em 72 minutos para marcar encontro com Luís Faria.

Depois de um set de sentido único, Monteiro (que chegou a ser o 237.º do ranking em 2017) conseguiu entrar bem na segunda partida e quebrou o serviço do adversário logo a abrir.

Mais confiante, concentrado e determinado a dar outro rumo ao encontro, o campeão nacional absoluto de 2016 e 2018 esteve, inclusive, a apenas um ponto de chegar ao duplo break, mas não aproveitou as oportunidades e Vrbensky acabou por reagir, quebrando-lhe o serviço não por uma, mas três vezes — na segunda ocasião com duas bolas na tela a juntarem-se à equação.

“Em relação ao outro Challenger que joguei, o Lisboa Belém Open, estas condições são muito diferentes e piores para o meu jogo e as minhas características. É muito mais húmido, mais lento e os campos estão com muita terra, o que torna difícil conseguir pôr a bola a andar. No final do primeiro set tentei ser mais agressivo e jogar mais em cima da linha, mas ele também teve alguma sorte nos break points: primeiro fez um segundo serviço em que a bola bateu na linha, depois outro e no jogo seguinte, no meu serviço, teve duas bolas decididas na tela e eu ainda fiz uma dupla falta. Sem saber muito bem como voltou a entrar na discussão do set quando até estava meio cabisbaixo, mas são coisas que acontecem. Foi muito melhor do que eu, está com mais ritmo, mais habituado a este nível neste momento e nestas condições consegue gerar mais potência”, analisou o jogador português de 26 anos.

Luís Faria

Para além de Luís Faria, Altug Celinkbilek e Michael Vrbensky, também seguiram para a ronda de acesso ao quadro principal o italiano Riccardo Bonadio, os croatas Nino Serdarusic e Duje Ajdukovic, o espanhol Nikolas Sanchez Izquierdo e o francês Maxime Hamou.

Os primeiros encontros de domingo acontecem a partir das 11 horas, com destaque para o duelo do tenista português a abrir o dia no court central.

A jornada deste sábado também ficou marcada pelo sorteio dos quadros principais de singulares e pares, tarefa a cargo do supervisor da ATP designado para o torneio, o inglês Carl Baldwin.

Pedro Sousa (113.º ATP) é o segundo cabeça de série e terá de aguardar pela conclusão do qualifying para saber com quem joga na primeira ronda, situação semelhante à do wild card Gonçalo Oliveira (285.º). 

João Domingues (176.º) terá pela frente o espanhol Carlos Taberner, 152.º ATP e oitavo pré-designado, e Frederico Silva (203.º), o outro português que entrou diretamente no quadro principal, vai desafiar o francês Hugo Grenier (252.º). 

Gastão Elias (número 427 mundial) também foi convidado pela organização e medirá forças com Pavel Kotov, russo que é o 269.º do ranking, enquanto a grande figura da casa, o maiato Nuno Borges (398.º), vai estrear-se no torneio com Bernabe Zapata Miralles (155.º).

*Texto: Gaspar Ribeiro Lança
*Fotografias: Beatriz Ruivo

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: