12.2 C
Castelo Branco
Sexta-feira, Janeiro 22, 2021
No menu items!
Início Regional PSD realizou 2.º Webinar «Construir a Mudança»

PSD realizou 2.º Webinar «Construir a Mudança»

O PSD de Castelo Branco realizou, no passado dia 12 de dezembro, o 2.º Webinar «Construir a Mudança».

Carlos Almeida, abriu a sessão, com palavras de agradecimento para com todos os participantes e intervenientes.

Para as três temáticas em debate sinalizou as medidas mais emblemáticas que o PSD tem defendido: a “Natalidade e o Despovoamento” é o problema estrutural mais grave do nosso território que só pode ser combatido, a nível local, com emprego qualificado, habitação a preços controlados para os jovens e incentivos financeiros.

Esta é a prioridade para a agenda municipal! As “Políticas Municipais para a Área Social” têm sido feitas em estreita articulação com as IPSS’S.

Todavia, é necessário a elaboração da Carta Social e a criação e operacionalização de
uma equipa multidisciplinar para atuar, diariamente, junto dos mais vulneráveis.

Quanto ao “Desporto” é fundamental fechar o ciclo das infraestruturas, definir uma política desportiva para o concelho e criar a Cidade do Desporto na Zona de Lazer.

Carlos Maia iniciou a sua intervenção fazendo um enquadramento da realidade
demográfica, concluindo que as políticas de coesão territorial têm falhado e alertando
que o “envelhecimento veio para ficar”, tendo de se saber lidar com esta problemática.

Deu especial enfoque à necessidade de “agarrar” e captar jovens, bem como promover o aumento da natalidade, o que nunca será conseguido com medidas avulsas.

Neste sentido, é necessário criar uma “política de família”, que integre apoios nas mais diversas áreas, tendo por base a existência de emprego qualificado e estável.

No campo do emprego referiu que é preciso eliminar os custos de contexto para atrair empresas e assim criar riqueza, referindo a redução de portagens agora conseguida como um pequeno passo.

Falou ainda da importância da promoção dos produtos endógenos, deixando a ressalva de que nunca será esta a “salvação” do interior.

António Carmona, na sua intervenção, começou por referir alguns números alarmantes acerca dos índices de natalidade, reforçando o problema demográfico que enfrentamos.

Fez uma pequena apresentação acerca do financiamento da Segurança Social.

Reforçou a necessidade da elaboração de uma Carta Social do concelho.

Na questão da captação dos jovens, reforçou a necessidade de criação de empregos
qualificados, de forma a fixar os jovens que se formam em Castelo Branco.

Quanto ao bem-estar, referiu que estando a cidade dotada de boas infraestruturas é
preciso dinamizá-las e tirar proveito delas.

Identificou ainda a necessidade de reabilitar e revitalizar o centro histórico.

Ressalvou a necessidade de garantir a qualidade de vida, bem como a captação de investimentos em todas as freguesias do concelho e não só na cidade, concluindo que é preciso “ver o concelho como um todo”.

Para concluir e no que toca à intervenção feita pelo Prof. António Marques, pessoa com uma ligação muito forte ao Desporto em geral, podemos ressalvar o facto de Castelo Branco, contar com um assinalável número de infraestruturas para a prática dos mais variados desportos, com equipamentos de excelência para o efeito, seja também ao ar livre, como por exemplo, a zona de lazer da cidade.

Nas nossas freguesias, proliferam polidesportivos para a prática de desporto.

No entanto, rematou o orador que “muitas infraestruturas desportivas não estão devidamente potenciadas e que o nosso concelho já é merecedor da elaboração de uma Carta Desportiva por parte da autarquia”.

Continuou a sua apresentação, referindo que “existe uma grande correlação entre o
crescimento económico de um país e os seus resultados desportivos”.

Contudo, falando em termos nacionais é de igual forma percetível que as ligas desportivas profissionais que possuímos em diversas modalidades se encontram no litoral do país, ou seja, zonas mais ricas e com maior densidade populacional.

António Marques, foi explanando as suas ideias e mencionou a necessidade que existe nos clubes e associações desportivas em serem apoiados pelas próprias Câmaras Municipais, devido a constrangimentos vários.

Deu ainda, o exemplo do Fundão (Futsal profissional) e da Covilhã (Futebol profissional) e da aposta feita nestes desportos e que hoje servem de bandeira promocional dos seus respetivos concelhos.

Castelo Branco, deveria ter uma estratégia similar, independentemente do desporto escolhido.

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: