29.4 C
Castelo Branco
Sexta-feira, Julho 30, 2021
No menu items!
InícioCulturaAntologias de Poesia Amorosa organizadas por Gonçalo Salvado

Antologias de Poesia Amorosa organizadas por Gonçalo Salvado

Apresentadas em Cascais na presença da Ministra da Cultura

Com os títulos O Fogo agora verde e O Teu beijo Como Um Vinho, foram apresentadas, no passado dia 22 de Dezembro, no contexto da Exposição “Sonhos do Dia e da Noite A Coleção de Arte e o Percurso de Maria João Fernandes”, patente no Centro Cultural de Cascais até 3 de Janeiro de 2021, duas antologias de poesia amorosa organizadas pelo poeta Gonçalo Salvado, edição da Lumen e da Livraria Sá da Costa Editora, de Lisboa, em parceria com a Quinta dos Termos.

As antologias inserem-se numa coleção de poesia, única no panorama editorial português, dirigida por Gonçalo Salvado e surgem em original formato livro/garrafa, numa união que pretende efectivar materialmente a relação simbólica e milenar entre o vinho e a poesia, de que é editor Ricardo Paulouro.

As antologias foram apresentadas na presença da Ministra da Cultura Graça Fonseca no decurso da sua visita à exposição e em relação com os capítulos: Herança e Presença do Surrealismo e Universos Femininos.

De referir que Gonçalo Salvado foi um dos comissários desta exposição.

A primeira antologia intitulada O Fogo agora verde comemora os 100 anos de Artur do Cruzeiro Seixas, pintor e poeta, figura maior da cultura portuguesa e expoente nacional do Surrealismo, recentemente falecido.

Pretende celebrar, igualmente, o Eros surrealista através de um dos seus mais genuínos cultores e representantes.

A obra inclui uma rigorosa e depurada seleção de poemas de Cruzeiro Seixas com temática amorosa, alguns com referência ao vinho, atendendo à especificidade da coleção e é ilustrada com três desenhos inéditos do artista.

A Ministra da Cultura Graça Fonseca e o poeta Gonçalo Salvado

Inclui ainda um poema inédito em fac-simile dedicado por Cruzeiro Seixas a Gonçalo Salvado, uma carta inédita do artista, também em fac-simile, ilustrada com um desenho e enviada ao mesmo, uma nota de abertura do autor da antologia e um estudo introdutório de Maria João Fernandes. 

Trata-se da primeira antologia com o tema do amor na poesia de Cruzeiro Seixas, temática essa, a par do erotismo, nuclear na sua obra.

De referir que a ideia desta antologia surgiu após uma leitura pública de poemas de Cruzeiro Seixas por Gonçalo Salvado, no auditório da Biblioteca Nacional de Portugal, em Lisboa, no contexto de uma cerimónia de homenagem que lhe foi dedicada, em Abril de 2019, numa das suas últimas aparições públicas.

Alguns dos poemas selecionados e lidos nesse evento fazem parte integrante da antologia.    

De lembrar que não é a primeira vez que Gonçalo Salvado homenageia, num livro de sua autoria, Cruzeiro Seixas, com quem cultivou um diálogo ao longo de toda a sua vida. 

A extraordinária personalidade deste singular artista foi marcante e exerceu profunda influência na sua obra estando no alvor da sua poesia.

O seu livro Iridescências, publicado em 2002, em Castelo Branco, termina com uma epígrafe de Cruzeiro Seixas, em sua homenagem: “O corpo é a obra de arte inacabada a que procuramos sempre acrescentar qualquer coisa. Essa coisa é o nosso amor.”

A segunda antologia apresentada: O Teu beijo Como Um Vinho reproduz no título um verso, com ecos do Cântico dos Cânticos, da mais emblemática poetisa amorosa da língua portuguesa, Florbela Espanca, e colige poemas de amor e eróticos, com referência ao vinho, de poetisas portuguesas, brasileiras e africanas do Século XX até à atualidade, acompanhados por breves notas biográficas das autoras elaboradas pelo antologiador.

Trata-se da primeira antologia de poesia amorosa feminina publicada em Portugal, sob o signo do vinho.

A obra é ilustrada com pinturas de uma das mais conceituadas artistas mulheres portuguesas contemporâneas Graça Morais, e contou, além da colaboração da artista, com a da sua filha, Joana Morais.

A nota de abertura é do autor e o estudo de apresentação é assinado por Maria João Fernandes, também incluída na antologia, como poetisa, com o pseudónimo Joana Lapa. 

O livro incluí ainda um fac-simile de um poema manuscrito inédito da poetisa brasileira Stella Leonardos, recentemente falecida, inspirado em excertos de poemas de Gonçalo Salvado, e que lhe foi por esta enviado por carta em 2013, juntamente com o diploma do prémio Sophia de Mello Breyner da União Brasileira de Escritores, atribuido ao poeta pelo conjunto da sua obra poética.

De lembrar que Stella Leonardos era à altura Secretária Geral da União Brasileira de Escritores do Rio de Janeiro.

De referir ainda que participaram na visita à exposição e assistiram à apresentação das antologias, a diretora do Museu do Chiado, Emília Ferreira e o presidente da Fundação Millenium, o Embaixador António Monteiro, eminente personalidade da sociedade e da cultura do nosso país, que elogiou a originalidade desta coleção de poesia, referindo que “esta união do amor e do vinho está em profunda consonância com a identidade portuguesa, com aquilo que mais intimamente somos e é intrinsecamente nosso”.

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: