14.3 C
Castelo Branco
Domingo, Outubro 17, 2021
No menu items!
InícioNacionalCovid-19: Ordem dos Médicos quer testes rápidos a cidadãos que estarão nas...

Covid-19: Ordem dos Médicos quer testes rápidos a cidadãos que estarão nas mesas de voto

O bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, defendeu hoje que os 140 mil cidadãos que vão estar nas mesas de voto nas eleições presidenciais, no domingo, deviam fazer testes rápidos à covid-19 para garantir uma proteção adicional.

“Em termos de eleições presidenciais vamos ter uma situação complexa porque se cada candidato a presidente tiver o seu representante, e tem direito a isso, no dia de eleições quer dizer que vamos ter quase 140 mil cidadãos nas mesas, para além das pessoas que vão votar um milhão, dois milhões”, disse Miguel Guimarães no parlamento.

Por outro lado, adiantou, existe o problema de “grandes aglomerados de pessoas” que neste momento constituem de facto um foco de preocupação, disse o bastonário dos médicos na Comissão Eventual para o acompanhamento da aplicação das medidas de resposta à pandemia onde está a ser ouvido juntamente com a bastonária da Ordem dos Enfermeiros, Ana Rita Cavaco por videoconferência.

“Mesmo que as pessoas estejam protegidas, ou aparentemente protegidas, porque infelizmente muita gente continua a não usar a máscara de forma adequada e isso é de facto um problema, portanto nós achamos, que seria interessante fazer testes rápidos aos 140 mil cidadãos que vão estar nas mesas para de alguma forma garantir que as pessoas não estejam infetadas e possa haver uma proteção adicional para quem vai trabalhar o dia inteiro”, defendeu.

Miguel Guimarães defendeu ainda ser fundamental aumentar a capacidade de testagem: “neste momento (…) temos uma positividade nos testes de 17,7%, ou seja, somos um país a nível mundial com mais positividade nos testes”.

Esta situação significa que é preciso “testar mais para identificar mais rapidamente as pessoas infetadas, isolá-las” para quebrar as cadeias de transmissão.

Nesse sentido, reiterou, “é fundamental” utilizar em massa os testes rápidos e que podem ser usados também em situações específicas de risco como é o caso das escolas, dos lares e em muitas outras situações.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.075.698 mortos resultantes de mais de 96,8 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 9.686 pessoas dos 595.149 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

*LUSA

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: