28.9 C
Castelo Branco
Quinta-feira, Junho 24, 2021
No menu items!
InícioNacionalMorreu a atriz Cecília Guimarães, uma carreira de 70 anos no teatro,...

Morreu a atriz Cecília Guimarães, uma carreira de 70 anos no teatro, no cinema e na TV

A atriz Cecília de Guimarães, de 93 anos, morreu hoje no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, disse à agência Lusa fonte da Casa do Artista, onde residia.

Intérprete de dramaturgos como Tennessee Williams, Shakespeare, Edward Albee, Valle-Inclán, Romeu Correia, Tchékhov, Lorca e Eduardo De Filippo, Cecília de Guimarães somou uma carreira de mais de 70 anos, que também passou pelo cinema e pela televisão.

Do trabalho constante no cinema, destacam-se filmes como “Francisca” e “O Princípio da Incerteza”, de Manoel de Oliveira, e, na televisão, desempenhos que iam do drama, como na adaptação de “Harpa de Ervas”, de Truman Capote, à comédia mais recente, como “Milionários à Força”, e à telenovela, como “A Única Mulher”.

Nascida em Lisboa, em de 28 de maio de 1927, Cecília Guimarães fez o curso do Conservatório Nacional e estreou-se com “A qualquer hora o diabo vem”, de Pedro Bom, no Teatro da Rua da Fé (1951).

Passou pela Companhia Alves da Cunha e pelo Teatro do Gerifalto.

No Teatro Experimental do Porto, dirigida por António Pedro, interpretou, na década de 1950, “O Crime da Aldeia Velha”, de Bernardo Santareno.

Ainda na década de 1950, foi trabalhar para o escritório da Fábrica de Condutores Eléctricos Diogo d’Avila, a cabos d´Ávila, tendo sido convidada por António Lopes Ribeiro para participar no filme “O primo Basílio”, com o qual foi distinguida com o prémio para Melhor Actriz, pelo Secretariado Nacional de Informação (SNI).

Cecília Guimarães foi uma das atrizes pioneiras na televisão, interpretando várias peças de teatro televisivo.

Pertenceu ao elenco da Companhia Rey Colaço-Robles Monteiro, durante vários anos, a companhia residente no Teatro Nacional D. Maria II, tendo também trabalhado no Teatro Experimental de Cascais (TEC), na Companhia de Teatro de Almada (CTA), na Companhia de Teatro de Braga (CTB) e com os Artistas Unidos (AU).

Participou em filmes como “As Horas de Maria” (1979), “Francisca” (1981), “O Lugar do Morto” (1984), “A Filha” (2003), “Axilas” (2016), “A Canção de Lisboa” (2016) e “Olga Drummond” (2018).

Na televisão faz algumas telenovelas, telefilmes e várias séries, como “A Mala de Cartão” (1988), “A Morgadinha dos Canaviais” (1990), “Cluedo” (1995), “Filhos do Vento” (1997), “Casa da Saudade” (2000), “Estação da Minha Vida” (2001) e “Hotel Cinco Estrelas” (2013).

*LUSA

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: