20.9 C
Castelo Branco
Segunda-feira, Abril 19, 2021
No menu items!
Início Nacional Portugal preside Confederação Europeia de Associações de Jovens Empresários

Portugal preside Confederação Europeia de Associações de Jovens Empresários

  • ANJE terá assento no YES for Europe, uma associação que junta 100 mil membros de 21 países;
  • Confederação representa a União Europeia em organismos internacionais como a Aliança G20 dos Jovens Empresários;

Portugal, através da ANJE- Associação Nacional de Jovens Empresários, vai presidir a Confederação Europeia de Associações de Jovens Empresários (YES For Europe).

O presidente da Assembleia Geral da ANJE, José Campos e Matos, assumirá a presidência desta entidade que junta 100 mil membros até aos 45 anos de idade, provenientes de 21 países, durante o período 2021-22.

A YES For Europe, que foi fundada em 1988 com a participação da ANJE, apoia projectos empreendedores, promovendo a integração dos jovens na sociedade.

Esta entidade está empenhada no apoio à transformação da economia europeia, nomeadamente na transição digital, em linha com a estratégia da associação portuguesa.

“É uma honra liderar a YES For Europe e numa fase em que Portugal preside a União Europeia. Queremos uma voz forte para a nova geração de empresários, facilitando as suas iniciativas, as redes de contactos e promovendo projetos”, afirmou José Carmpos e Matos.

“Este cargo reconhece também o longo trabalho realizado nesta área em Portugal, nomeadamente pelos empresários, pela ANJE, e por academias, como a UMinho”, acrescenta.

José Campos e Matos elogia a política da UE na proteção às start-ups inovadoras, muitas delas nascidas na crise da zona euro e agora alvo do contexto pandémico, mas ainda há muito a fazer: “Há linhas de apoio, crédito com taxas perto do zero, e até candidaturas a avanços tecnológicos para estas PME competirem com congéneres de determinadas regiões do mundo, pois precisamos da Europa mais unida do que nunca”, refere.

Enquanto presidente da YES For Europe, o professor defende uma maior aproximação do mundo empresarial às escolas e universidades, porque “é isso que permite o pensamento crítico, a inovação e a competitividade”.

Reconhece que ser empreendedor não é para todos.

“Por exemplo, exige coragem de arriscar, conhecimento técnico e do mercado ou saber comunicar em equipa e para o exterior”, considera o engenheiro, que tem também sensibilizado em fóruns e nos media para a recuperação gradual da economia e da confiança dos cidadãos.

Recorde-se que a ANJE, no âmbito da sua estratégia para a Transição Digital, pretende investir mais de 1 milhão de euros, na capacitação das Pequenas e Médias Empresas e no surgimento de novos projetos que possam ajudar o país na recuperação económica.

A ANJE desenvolveu uma estratégia de Transição Digital que permitirá apoiar as Pequenas e Médias Empresas na recuperação, através da sua transformação.

O objetivo é capacitá-las com ferramentas e dotá-las de conhecimento para que possam responder aos desafios crescentes.

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: