12 C
Castelo Branco
Quarta-feira, Abril 21, 2021
No menu items!
Início Regional Entrevista com José Gameiro, Presidente de Direção da AEBB

Entrevista com José Gameiro, Presidente de Direção da AEBB

“A REGIÃO PRECISA MUITO DE EMPREENDEDORES”

Promovido pela Associação Empresarial da Beira Baixa (AEBB) juntamente com a Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa (CIMBB) e a Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo (CIMAA), o projeto GET IN BUSINESS tem tido um papel importante na economia dos territórios abrangidos, fornecendo a dezenas de pessoas ferramentas e orientação para construírem o seu futuro. Em entrevista, José Gameiro, presidente da Direção da AEBB, faz um balanço muito positivo do projeto.

José Gameiro, Presidente de Direção da AEBB

– O projeto GET IN BUSINESS – Empreendedorismo em territórios de baixa densidade descreve-se como sendo ‘uma iniciativa que visa apoiar a criação de novos negócios e a consolidação de empresas recentes, induzindo a geração de novas ideias e novas empresas mais dinâmicas e inovadoras, com alto valor acrescentado para os sectores transacionáveis das regiões da Beira Baixa e do Alto Alentejo’. Como surgiu este projeto? Quem são os promotores e qual o orçamento disponível?

O projeto GET IN BUSINESS resulta sobretudo do bom entendimento e da vontade comum da AEBB, da CIMBB – Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa e a CIMAA – Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo, de contribuir para o desenvolvimento destas regiões do interior, um território que precisa de ser reinventado, sob pena de as perspetivas de desenvolvimento serem cada vez menores. Daí a importância destas iniciativas porque estas regiões necessitam cada vez mais de acolher e desenvolver projetos empreendedores com ideias de negócio inovadoras e comprometidas com o crescimento destes territórios.

A Beira Baixa e o Alto Alentejo, além da proximidade geográfica, têm uma realidade do ponto de vista socioeconómico muito semelhante e preocupante, com sérias dificuldades em fixar e atrair população e investimentos e um reduzido dinamismo ao nível empresarial. Todos estes fatores estiveram na origem desta parceria e na arquitetura de um projeto conjunto de estímulo ao espírito empreendedor, capaz de apoiar a transformação destas regiões em espaços mais empreendedores, criativos e inovadores, garantindo uma especialização inteligente dos seus sistemas produtivos e das suas economias.

Com a execução do projeto GET IN BUSINESS, com um orçamento de 811.442,91€, financiado em 689.726,48€ pelo FEDER, através do Compete 2020, temos apoiado aquilo a que podemos chamar de empreendedorismo de qualidade, potenciando oportunidades de negócio exequíveis, induzindo a geração de novas ideias e novas empresas em tecnologia e conhecimento, com alto valor acrescentado e orientadas para produção transacionável nas Regiões da Beira Baixa e do Alto Alentejo.

– Como se concretizaram no terreno os objetivos acima descritos?

Do ponto de vista estratégico o projeto GET IN BUSINESS centrou a sua atuação em elevar a capacidade da Beira Baixa e do Alto Alentejo, ambas regiões de baixa densidade populacional e empresarial, na captação e retenção de talentos e iniciativas empresariais em atividades intensivas de conhecimento, promotoras de uma maior dinâmica e crescimento sustentado da economia destes territórios.

A sua implementação obedeceu a uma estratégia de estímulo e uma cultura de inovação e empreendedorismo, capaz de despoletar um desenvolvimento económico enquadrado na Estratégia de Especialização Inteligente, que favorecesse o equilíbrio e a coesão social das populações, combatendo a desertificação e o envelhecimento, gerando emprego e riqueza e potenciando os recursos endógenos existentes para uma forte capacitação territorial.

Do ponto de vista operacional, o projeto desenvolveu diversas atividades fornecendo a dezenas de pessoas ferramentas e orientação para construírem o seu futuro. Entre as atividades do projeto, até ao momento participaram nos seminários de apresentação de oportunidades de negócio 85 pessoas e nos Ateliers de Negócios – que trataram de temas como soluções de e-commerce, o turismo ao alcance de um clique, inovação no retalho e na restauração e sustentabilidade do agroalimentar, entre outras matérias – foram 184 os participantes, vindos das duas regiões.

Na atividade de Coaching para ideias inovadoras com potencial de desenvolvimento e enquadradas em setores estratégicos foram acompanhados 30 empreendedores em setores da biotecnologia ao artesanato, dos serviços à hotelaria e restauração, passando pela saúde e pelo comércio online, entre outros. Já na fase do apoio à criação de planos de negócio por consultores especialistas, dos 30 empreendedores envolvidos nas sessões de coaching, 18 passaram para a fase de elaboração do Plano de Negócios.

As atividades âncora do projeto GET IN BUSINESS foram a realização e divulgação do Estudo de ‘Levantamento e Caracterização do Ecossistema Empreendedor da Beira Baixa e do Alto Alentejo’, juntamente com um Diretório de ‘Oferta do Ecossistema’ e ferramenta de Benchmarking do ecossistema empreendedor das duas regiões. Deste levantamento resultou a identificação de 180 entidades que atuam no apoio ao empreendedorismo. Estas entidades foram categorizadas em três tipologias de apoio, resultando a identificação de 61 ofertas na categoria de Formação, Ensino e I&D, 64 em infraestruturas e 122 de Serviços de Apoio.

Foi igualmente feito e apresentado a toda a comunidade um Estudo de ‘Tendências de Novos Negócios para a Beira Baixa e para o Alto Alentejo’. Paralelamente, foram criados um ‘Simulador de validação de ideias de negócio disponível para consulta na website do projeto (www.getinbusiness.pt), e uma outra ferramenta complementar, o Simulador da Maturidade do Empreendedor.

O projeto GET IN BUSINESS aproxima-se agora do seu termo, dia 30 de Março, mas antes, no dia 26 de Março vamos realizar um grande evento digital de ‘BROKERAGE EVENT FOR BUSINESS’ dirigido aos envolvidos dos territórios da Beira Baixa e do Alto Alentejo, onde empreendedores e geradores de ideias se juntarão às entidades que constituem o ecossistema de apoio ao negócio nas duas regiões, dos municípios à banca, das universidades às associações empresariais e às incubadoras.

– Terminado o projeto, vão continuar a acompanhar os futuros empreendedores?

Este projeto teve um período de execução de mais de dois anos. Apesar do seu término em termos de financiamento, o apoio aos empreendedores e a novos negócios faz parte da conduta de atuação da AEBB, através do Gabinete de Apoio ao Investidor e das multiplicidades de serviços disponíveis. Obviamente que sem as ajudas dos organismos financiadores, este processo é mais difícil, mas as ideias e os novos negócios criados mantêm-se ativos até que surjam novas oportunidades de apoio ao seu desenvolvimento ou implementação. E elas vão surgindo! Exemplo disso, a AEBB viu recentemente aprovado pelo Compete2020, um novo projeto destinado a apoiar jovens empreendedores. A região precisa muito de empreendedores!

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: