25.6 C
Castelo Branco
Segunda-feira, Agosto 2, 2021
No menu items!
InícioRegionalCovid-19: Cerca de 300 viaturas fiscalizadas pela PSP na Ponte 25 de...

Covid-19: Cerca de 300 viaturas fiscalizadas pela PSP na Ponte 25 de Abril, só uma sem justificação

Das cerca de 300 viaturas fiscalizadas hoje de manhã pela PSP na Ponte 25 de Abril, sentido sul-norte, no âmbito da proibição de circulação entre concelhos em Portugal continental, para combater a pandemia de covid-19, só uma circulava sem justificação.

“Durante a manhã de hoje estivemos a fiscalizar os veículos que estavam a circular entre sul norte para entrar no concelho de Lisboa, para verificar se estão a cumprir com a proibição de circular entre concelhos e com o dever geral de recolhimento domiciliário”, explicou em declarações à Lusa a subcomissária da PSP Cátia Brás.

A circulação entre concelhos em Portugal continental está proibida desde as 00:00 de hoje e as 05:00 de 05 de abril, a segunda-feira após a Páscoa, no âmbito do estado de emergência para combater a pandemia de covid-19.

A proibição de circulação entre os 278 municípios do continente vai ser aplicada neste período da Páscoa diariamente, segundo o plano de desconfinamento a “conta-gotas” apresentado pelo Governo em 11 de março e que começou a ser aplicado na semana passada.

Segundo Cátia Brás, dos fiscalizados em Almada, “apenas um condutor não estava a cumprir” as regras, pois desconhecia que o horário de proibição de circulação tinha sido antecipado um dia, tendo sido autuado pelas autoridades.

“De todos os carros fiscalizados aleatoriamente, só um não tinha [justificação], o que significa que é um balanço bastante positivo”, considerou, acrescentando que a grande maioria “ia trabalhar, levar os filhos à escola ou tinha consultas marcadas em hospitais”.

De acordo com a responsável, as ações de fiscalização vão continuar da parte da tarde do dia de hoje “no interior do concelho de Lisboa”, de forma a verificar se o dever geral de recolhimento domiciliário é respeitado.

“Vamos verificar nos terminais rodoviários e ferroviários e na orla marítima”, avançou, sublinhando que também os pedestres vão ser questionados para saber se estão a cumprir o dever de recolhimento.

“Apelamos às pessoas para apenas sairem quando necessário e que as suas justificações se enquadrem nas exceções do estado de emergência”, sublinhou.

Inicialmente, a proibição de circulação entre territórios municipais tinha início às 20:00 de hoje, mas uma declaração de retificação publicada em Diário da República antecipou a entrada em vigor para as 00:00.

Para que a proibição de circulação entre concelhos seja aplicada em todo o período da Páscoa, o parlamento aprovou na quinta-feira o 14.º estado de emergência, que entrará em vigor às 00:00 de 01 de abril e terminará às 23:59 de 15 de abril.

O atual estado de emergência (o 13.º) está em vigor desde as 00:00 de 17 de março e até às 23:59 de 31 de março.

A PSP anunciou na quinta-feira um reforço da sua presença na via pública entre hoje e 05 de abril, no âmbito da operação “Páscoa em Casa”, para dissuadir e prevenir comportamentos de propagação da covid-19.

“Por ocasião da época pascal, bem como a necessidade de garantir o cumprimento da proibição de circulação entre concelhos, a PSP leva a cabo a operação Páscoa em Casa”, que decorrerá desde as 00:00 de 26 de março até às 00:00 de 05 de abril, adiantou a direção nacional.

Em comunicado, a PSP avançou que esta operação vai decorrer em todo o país, com os efetivos da força de segurança “mais presentes na via pública, alavancando o sentimento de segurança dos cidadãos e contribuindo para a dissuasão e prevenção de comportamentos que potenciem risco de disseminação da covid-19”.

Nesse sentido, a polícia estará presente nos interfaces dos meios de transporte coletivo, nos principais eixos rodoviários, nos nós de circulação inter-concelhia, nos parques e zonas ribeirinhas e outros locais que, pelas características naturais, potenciem um forte afluxo de pessoas.

A circulação entre concelhos está proibida salvo deslocações para o trabalho, razões de saúde e outros motivos de caráter urgente e imperioso devidamente previstos na legislação.

*LUSA

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: