22.7 C
Castelo Branco
Terça-feira, Maio 18, 2021
No menu items!
InícioNacionalQuinta de Lemos sugere Caixa especial Dona Santana, com três garrafas de...

Quinta de Lemos sugere Caixa especial Dona Santana, com três garrafas de vinho memoráveis

A escolha é do enólogo da quinta, Hugo Chaves, que selecciona três das mais icónicas colheitas desta quinta do Dão

A Quinta de Lemos lança uma caixa especial de Dona Santana, uma das referências mais especiais desta quinta do Dão, com uma excelente relação entre qualidade e preço.

O pack inclui três garrafas – uma de Santana 2005, o primeiro ano da colheita na Quinta de Lemos; uma outra de Santana 2007, referência premiada que recebeu 92 pontos do prestigiado crítico de vinhos Robert Parker – e que ao fim de 14 anos, revela excelentes condições de guarda; e uma outra de Santana 2012, a escolha pessoal do enólogo, “um vinho mais fluido, mais gastronómico, que casa bem em inúmeras ocasiões”, defende Hugo Chaves, enólogo da Quinta de Lemos desde a fundação.

Elaborado a partir das castas Touriga Nacional, Tinta Roriz, Jaen e Alfrocheiro, o Dona Santana estagia, como todos os vinhos da Quinta de Lemos, 5 anos em adega, dos quais 15 a 18 meses em barricas de carvalho francês extrafino, de tosta média. Presta homenagem, como todas as Donas da Quinta de Lemos, a uma figura feminina da família do fundador, Celso de Lemos, de quem Dona Santana era avó materna. Recordada como uma senhora bondosa, afectuosa e sempre bem-disposta, é também hoje uma referência de vinho obrigatória para todos os enófilos.

Em matéria de notas de prova, o Dona Santana 2005 tem um nariz subtil com alguma frescura, notas de torrefação, chocolate, e ligeiras notas de noz moscada.

Na boca, apresenta boa concentração com alguma acidez, notas de violeta e um final longo e complexo.

Os seus 16 anos confirmam a mais-valia do envelhecimento dos vinhos da Quinta de Lemos – é um reflexo do Dão na sua plenitude.

Quanto ao Dona Santana 2007, no nariz apresenta notas de violeta, ameixa preta e especiarias.

Na boca, tem bom volume e notas de fruta preta e vermelha confitada.

Os taninos são finos e equilibrados, e o final é longo, sedutor e persistente.

Finalmente, o Dona Santana 2012, tem no nariz grande concentração de notas de café e aromas de fruta vermelha, com alguma frescura e notas balsâmicas, e na boca revela grande amplitude, com fruta muito presente e alguma mineralidade. 

Em todos os casos, a decantação dos vinhos é aconselhada.

Em matéria de “pairings” gastronómicos, o chef Diogo Rocha, fã assumido do vinho Dona Santana, gosta especialmente de o servir no Mesa de Lemos com “pratos de estufados em longas horas e cheios de especiarias, carnes assadas ou pratos vegetarianos em que a beterraba ou a batata-doce estejam presentes.”

Mas a verdade é que o Dona Santana é um vinho que acompanha muito bem muitíssimas ocasiões.

O preço desta caixa especial é de 37€, o que faz dele uma prenda ideal, de relação qualidade/preço difícil de bater.

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: