17.7 C
Castelo Branco
Terça-feira, Maio 18, 2021
No menu items!
InícioRegionalJoana Bento: Carta Aberta ao Senhor Presidente da Assembleia Municipal do Fundão

Joana Bento: Carta Aberta ao Senhor Presidente da Assembleia Municipal do Fundão

A vereadora do Partido Socialista na Câmara Municipal do Fundão, Joana Bento enviou ao Presidente da Assembleia Municipal do concelho, uma Carta Aberta que reproduzimos na íntegra.

Joana Bento

Carta aberta ao Senhor Presidente da Assembleia Municipal do Fundão:

“Aos meus conterrâneos, por e para eles,

Senhor Presidente da Assembleia Municipal Dr. Vítor Martins, escrevo-lhe sentada numa janela para o mundo. Aquela que V. Exa., reservou para as comemorações do 47º aniversário do 25 de Abril num email datado de 21 de Abril e que em suma refere e cito “Assim, vimos convidar V. Exª., a assistir a este evento evocativo do 47º Aniversário do “25 de abril”, nas plataformas acima indicadas.”

O mesmo email foi enviado para todo, repito, todo o executivo municipal.

No estrito cumprimento das regras impostas, os Vereadores do PS, Joana Bento e Sérgio Mendes, cumpriram com o estipulado no seu convite, que agradecemos, de assistir às comemorações do 25 de Abril através das plataformas digitais.

O mote das cerimónias é sempre dado pelos dignos representantes da AM, o órgão maior deste concelho, representativo de todos, friso, de todos!

Cumprimos! Como é nosso apanágio, servir e cumprir. Mesmo na leitura de um email.

Entendemos que os tempos que correm exigem ponderação, sensatez e, sobretudo os órgãos representativos dos cidadãos, devem pautar-se pelo mais elevado exemplo. Cumprir e fazer cumprir os valores de Abril e da democracia representativa.

Consideramos que hoje, precisamente nesta data, pasme-se (!!!), a mesa da Assembleia Municipal, os vereadores do PSD, não deram esse exemplo!

Não cumpriram com o seu convite datado de 21/4/2021, que anexo para que dúvidas não restem. Nem cumpriram com Abril! Arrogaram-se numa posição maior que os demais membros do executivo. Não olharam por cima, sequer, do ombro e perceberam que algo não estava bem. Ninguém questionou, nem achou estranho. Não estar pelo menos um vereador do PS! Bizarro seria, não!?

É o que dá só olhar pela lente laranja. Numa atitude tão mesquinha, tão poucochinha!

Em “bicos de pés” ignoraram as indicações. A fotografia do momento, o palco que dizem não gostar ecoou mais forte do que o cumprimento, pacifico, razoável, entendível, das suas indicações.

Não entendemos qual a legitimidade “superiormente superior” dos vereadores do PSD estarem presentes, quando receberam o mesmo convite e as mesmas indicações, que os vereadores do PS. Não leram? Fizeram tábua rasa do que leram?

Há muito que sabemos que há diferenças. Há muito sabemos que o tratamento é negativamente diferenciado, que os donos disto tudo querem sanear, confinar a oposição.

Confesso que não esperava que quisessem afastar os vereadores do PS deste importantíssimo marco da nossa democracia e dos 45 anos de poder local. Num dia em que se comemora a Liberdade, entre todos os dias! Atroz e vergonhoso!

Alguém entendeu estar acima de normas, de convites, de razões de saúde pública, as mesmas que são invocadas para não reunirmos presencialmente (10 pessoas máximo) há muito tempo no mesmo salão nobre onde estiveram hoje 30 pessoas! Deixando no átrio o digníssimo representante dos eleitos do Partido Socialista na Assembleia Municipal. Grotesco!

Se já nem protocolos conseguimos cumprir, como iremos no Fundão cumprir abril?!

Cumpro Abril aqui, sentada na janela para o mundo, onde reforço a minha convicção que a mudança e a vigilância pelos valores da democracia são uma urgência diária.

Cumpro-o aqui, na tentativa, de nesta cidade quebrar medos, caciques e amarras que nos querem impor! Hoje passado 47 anos….

Cumpro Abril, cumprimos Abril sempre! E hoje especialmente ao escrever-lhe esta missiva!

 A ignorância, a impertinência, a mesquinhez e a passividade das omissões de hoje poderá amanhã sair-nos cara!

Senhor Presidente, com a estima e consideração que lhe tenho, hoje a mesa da Assembleia Municipal deve um pedido de desculpas, não a mim, não ao vereador Sérgio Mendes, mas sim aos cidadãos que nos elegeram e ao Partido Socialista.

São nestes atos que percebemos que abril não está mesmo consumado nem garantido e que amanhã já pode ser tarde para o salvar!

Despeço-me com as palavras de Manuel Alegre:

“Foram dias foram anos a esperar por um só dia. Alegrias. Desenganos. Foi o tempo que doía com seus riscos e seus danos. Foi a noite e foi o dia na esperança de um só dia.”

A Vereadora, Joana Bento”

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: