14.3 C
Castelo Branco
Quinta-feira, Setembro 23, 2021
No menu items!
InícioInternacionalReplicação de fósseis em espaço urbano no Geopark Naturtejo

Replicação de fósseis em espaço urbano no Geopark Naturtejo

O Geopark Naturtejo foi reconhecido pela UNESCO pelo seu património geológico, em particular o registo fóssil de períodos significativos da História da Terra.

Para além de alguns dos fósseis mais antigos encontrados na Península Ibérica, destaca-se o Parque Icnológico de Penha Garcia e a Serra do Muradal em Oleiros, para além dos vestígios da megafauna pleistocénica da Foz do Enxarrique, em Vila Velha de Ródão.

Muitas das rochas quartzíticas que foram usadas ao longo de séculos em muros e construções tradicionais contêm fósseis, não raramente de grande importância científica.

Este é um património geológico que merece ser assinalado e replicado para registo futuro, de forma a que não se perca.

É o que acontece no café da entrada da pequena aldeia de Sobral Fernando, no concelho de Proença-a-Nova.

A intervenção foi realizada com o apoio do Museu Geológico de Lisboa, que conta com um especialista em produção de moldes e réplicas de fósseis.

José Anacleto do Museu Geológico e o coordenador científico do Geopark Naturtejo estiveram em Sobral Fernando a produzirem um molde de uma laje com importantes marcas de actividade de organismos extintos há centenas de milhões de anos.

Este muro já era conhecido, uma vez que por aqui têm passado estudantes e curiosos em várias acções promovidas pelo Centro Ciência Viva da Floresta, nomeadamente em visitas de Ciência Viva no Verão.

“Com esta réplica em produção no Museu Geológico de Lisboa poderemos levar os fósseis de Sobral Fernando a qualquer lado” refere Carlos Neto de Carvalho do Geopark Naturtejo.

Uma destas réplicas será enviada para exposição permanente no Geoparque UNESCO de Dong Van Karst, no norte do Vietname.

Muros e construções tradicionais contêm fósseis de grande importância

O convite ao Geopark Naturtejo foi feito por Guy Martini, Secretário Geral da Rede Global de Geoparques e responsável pelo desenvolvimento de geoparques no Vietname.

Este convite revela a importância internacional dos fósseis desta região, por permitirem desvendar modos de vida de organismos que viveram aqui num oceano há quase 500 milhões de anos.

E esses vestígios de vida primordial podem ser vistos por todos aqueles que visitem Sobral Fernando, aninhada com a vizinha aldeia de Foz do Cobrão, à saída das monumentais Portas de Almourão.

Uma região com um património natural verdadeiramente notável, e que há já alguns anos foram realizados trabalhos científicos de inventariação para a concretização de um Parque Natural Regional, numa iniciativa ainda não terminada pelos municípios de Proença-a-Nova e de Vila Velha de Ródão. Paleontologia para todos num muro à entrada da aldeia.

 

 

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: