12.1 C
Castelo Branco
Domingo, Setembro 26, 2021
No menu items!
InícioNacionalBiodiversidade deve ser uma prioridade dos municípios defende o LIVRE

Biodiversidade deve ser uma prioridade dos municípios defende o LIVRE

O rápido declínio da biodiversidade em Portugal tem levado os cidadãos a exigir do poder local um papel mais interventivo na sua preservação e valorização. Nas próximas eleições autárquicas, o LIVRE defende medidas de desenvolvimento da biodiversidade em harmonia com o bem-estar dos cidadãos nos municípios do país.

O desaparecimento da biodiversidade tem ocorrido a um ritmo alarmante em todo o mundo.
Segundo a Plataforma Intergovernamental de Políticas Científicas sobre a Biodiversidade e os Serviços dos Ecossistemas, um milhão de espécies de plantas e animais estão hoje em risco de extinção, 28,7 milhões de hectares de florestas desapareceram desde o início da década de 1990 e mais de 90% da população de peixes marinhos diminuiu ou é pescada em excesso.

No continente europeu, a Agência Europeia do Ambiente alerta para o rápido declínio da biodiversidade que resulta, em grande parte, da atividade humana.

Neste contexto, Portugal destaca-se pelos piores motivos: a situação ecológica de um elevado número de espécies do país é desconhecida, circunstância que ganha especial relevância quando se encontram ameaçadas ou em risco de extinção.
É o caso de espécies emblemáticas como o lobo-ibérico ou o lince-ibérico, mas também a águia-real-ibérica, o abutre-preto e o peixe saramugo, assim como de outras espécies de animais, plantas e fungos menos conhecidas.
No total, ascendem a quase cinco centenas as espécies em Portugal que se encontram ameaçadas ou em risco de extinção.

Se é verdade que cabe ao governo assegurar as medidas basilares no que respeita à preservação e proteção da biodiversidade, o poder local tem vindo a assumir um papel significativo neste contexto, até porque os cidadãos assim o reclamam.

O LIVRE acompanha e promove desde sempre as iniciativas dos cidadãos e do poder local que permitem não só a reversão da perda da biodiversidade como o seu desenvolvimento e valorização.

Assinala-se hoje, dia 22 de maio, o Dia Internacional da Biodiversidade.

As Linhas Programáticas do LIVRE para as próximas eleições autárquicas apresentam várias medidas que promovem a biodiversidade, que cada candidatura adaptará ao seu contexto local. Entre as medidas apresentadas pelo LIVRE encontram-se:
  • O estabelecimento de estratégias municipais e planos de ação para a biodiversidade.
  • A restauração ou mesmo implantação de habitats adequados à biodiversidade característica da região em que se inserem os municípios.
  • O incentivo à agricultura familiar de base biológica.
  • A promoção da biodiversidade urbana.
  • O combate à poluição luminosa, poluição atmosférica e ruído, prejudiciais à biodiversidade.
  • O fim do corte indiscriminado da vegetação e das podas de árvores mal executadas.
  • A promoção de iniciativas locais de educação ambiental e ciência cidadã conducentes ao conhecimento da biodiversidade do município.
Uma biodiversidade próspera é um bem comum que contribui para a saúde, bem-estar e sustentabilidade das comunidades humanas que vivem nas cidades, vilas e aldeias do país.
O LIVRE defende que o poder local pode e deve ter um papel decisivo na proteção, desenvolvimento e valorização da biodiversidade.

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: