24.4 C
Castelo Branco
Sábado, Outubro 16, 2021
No menu items!
InícioNacionalVerdes reúnem convenção com avisos ao Governo sobre próximo Orçamento

Verdes reúnem convenção com avisos ao Governo sobre próximo Orçamento

Os Verdes começam hoje a sua 15.ª convenção em que se pretendem assumir “de esquerda”, continuar na CDU e avisar o Governo que tem de cumprir os compromissos do Orçamento de 2021 antes de negociar o de 2022.

Hoje e domingo, o Partido Ecologista “Os Verdes” (PEV) reúne 200 delegados, menos 150 do que em 2018 devido à epidemia de covid-19, rodeados de medidas de segurança no Fórum Lisboa, onde é obrigatório uso de máscara, as salas higienizadas, o almoço é ao ar livre e não há pausas para café para evitar aglomerações de pessoas, segundo a organização.

O primeiro dia de trabalhos servirá para apresentar o balanço de três anos de trabalho do partido, seguindo-se o debate das moções setoriais, antes da eleição dos novos órgãos nacionais.

No domingo, vai fazer-se o debate e votação da moção global de estratégia, seguindo-se a sessão de encerramento com um discurso de um dos dirigentes nacionais, numa sessão de encerramento sem convidados institucionais, como a Casa Civil do Presidente ou partidos, estando apenas prevista a presença de representantes dos parceiros da Coligação Democrática Unitária (CDU), PCP e Intervenção Democrática (ID).

O PEV, que nasceu em 1982 e tem concorrido às eleições em aliança com o PCP e a ID na CDU, não tem um líder, ao contrário de outros partidos.

A convenção, que se realiza de três em três anos, elege o conselho nacional, responsável por desenvolver e executar a política partidária, a comissão de arbitragem nacional e a comissão nacional de fiscalização de contas. Existe depois a comissão executiva, órgão político permanente saído do conselho nacional.

Em números, haverá, nos órgãos nacionais, uma “renovação de 11,6%” e também uma maioria feminina: as mulheres são 58,1%, os homens são 49,1%, uma marca “do próprio ADN” do partido, nas palavras do deputado e dirigente José Luís Ferreira.

Neste encontro, os Verdes querem vincar ser “de esquerda”, admitindo o desejo de continuar na CDU, e assumir as “lutas” ecologistas contra o aeroporto do Montijo ou a exploração do lítio.

A curto prazo, o PEV tem o processo de negociação do Orçamento do Estado de 2022, para o qual o deputado José Luís Ferreira afirma manter abertura para conversar, embora queira fazer um diagnóstico ao cumprimento dos compromissos assumidos pelo Governo para este ano – e que justificaram a abstenção do partido.

“Nós dissemos que antes de começar a negociar teríamos que ver como as coisas estão [relativamente ao Orçamento deste ano]. Porque se não andamos aqui a enganar-nos uns aos outros”, disse à Lusa.

O PEV admite que possa haver atrasos em pelos três dossiês – a continuação do reforço dos quadros no Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (INCF), o fundo de tesouraria para as micro, pequenas e médias empresas e o Estatuto da agricultura familiar – e é por isso que quer fazer o diagnóstico antes de se reunir com o Governo de António Costa, em julho.

*LUSA

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: