16 C
Castelo Branco
Quinta-feira, Junho 17, 2021
No menu items!
InícioNacionalCovid-19: Portugal sem mortes entre pessoas vacinadas que contraíram a infeção

Covid-19: Portugal sem mortes entre pessoas vacinadas que contraíram a infeção

Portugal registou desde janeiro 272 casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2 em pessoas com a vacinação completa, mas apenas 15 hospitalizações e zero mortes, adiantou hoje o diretor de serviços de Informação e Análise da Direção-Geral da Saúde (DGS).

“Estes números atestam bem o poder que as vacinas [contra a covid-19] têm na redução não só da doença, mas também das suas manifestações mais negativas”, afirmou André Peralta Santos na reunião periódica de análise da situação epidemiológica do país, que junta no Infarmed, em Lisboa, especialistas, membros do Governo e o Presidente da República.

“É normal que existam casos esporádicos em que, mesmo depois da vacinação completa, as pessoas possam vir a adquirir a doença, sendo que os números mostram que, na esmagadora maioria desses casos, a doença é muito ligeira e não requer hospitalização e não se verificaram óbitos”, continuou.

Na leitura dos números mais recentes de casos de covid-19, o especialista da DGS reportou uma “incidência baixa a moderada, mas com ligeira tendência crescente na última semana”, apesar de notar que “não são muitos os concelhos” com incidência superior a 120 casos por 100 mil habitantes a 14 dias, representando 683 mil pessoas.

Porém, realçou a “preocupação” em torno do concelho de Lisboa, que já superou a linha dos 120 casos por 100 mil habitantes.

“A região de Lisboa apresentou crescimentos da incidência e, por ser uma zona com grande densidade populacional e movimentos pendulares intensos, pode representar uma maior preocupação”, observou, explicitando que as freguesias do centro do concelho são as que registam “incidências maiores e superiores a 240 casos” por 100 mil habitantes a 14 dias.

Segundo André Peralta Santos, “algumas das freguesias mais centrais da cidade têm já alguma tendência de descida”, mas o “crescimento está a dispersar-se pelas freguesias vizinhas” e até por outros concelhos.

“Há uma ligeira tendência crescente dos novos casos, principalmente à custa do adulto jovem. A tendência de diminuição [de casos] mantém-se no grupo 80+ e demais idades, e também nas hospitalizações e na mortalidade”, reforçou.

“As hospitalizações continuam uma tendência decrescente e, atualmente, a faixa etária que tem mais doentes internados é a faixa dos 40-59, o que também é um fenómeno expectável, porque à medida que vamos protegendo a população de mais idade com a vacinação é normal que cresça este impacto”, disse, destacando ainda que a mortalidade “mantém-se em níveis muito baixos, com três mortos por milhão de habitantes”.

Quanto à testagem, o perito da DGS salientou a realização de 270 mil testes na última semana, dos quais 75% eram testes rápidos de antigénio, sobretudo entre a população ativa, e uma taxa de positividade “bem abaixo do valor de referência” de 4%, apesar de um aumento ligeiro nas últimas semanas.

Em Portugal, a covid-19 já provocou 17.022 mortes entre os 847.006 casos confirmados de infeção com o coronavírus SARS-CoV-2, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

*LUSA

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: