16 C
Castelo Branco
Domingo, Agosto 1, 2021
No menu items!
InícioDesportoPor um segundo se ganha e por um se perde!

Por um segundo se ganha e por um se perde!

Futuro tem novo líder e continua a ser português

“De ananases”! A expressão do literário Eça de Queirós assenta como uma luva à terceira etapa da Volta a Portugal do Futuro que se correu este sábado no Alto Alentejo com partida e chegada em Ponte de Sor.

O calor abrasador, – passou os 40 graus, marcou o dia, mas nem a alta temperatura,o cansaço e o choro compulsivo,após cortar a meta com vantagem de quase dois minutos sobre o pelotão, diminuíram a felicidade de Rodrigo Caixas (L.A. Alumínios/L.A. Sport) que se tornou o novo comandante da competição.

Por um segundo se ganha e por um se perde. Na véspera, Pedro Lopes (Kelly/Simoldes/UDO) tinha chegado à “Amarela Lusíadas Saúde” por apenas um segundo e nesta etapa foi precisamente por essa diferença que se viu obrigado a despir a liderança desta prova exclusiva para atletas Sub23.

Rodrigo Caixas, de 19 anos e natural de Paio Pires (Seixal), sacudiu os adversários que o acompanhavam na fuga a faltarem 10 quilómetros para a meta.

Para o vencedor em Por de Sor,foi um sonho tornado realidade.

“Sabia que hoje tinha oportunidade de ganhar. Vinha com a missão de discutir o sprint, mas consegui isolar-me.Sem dúvida que vencer na Volta a Portugal do Futuro é um grande sonho”.

A faltar apenas mais um dia de prova, em Castelo de Vide, mas com duas etapas sendo a última o contrarrelógio montanhoso, Caixas acredita que vai conseguir segurar o primeiro lugar.

“Vai ser muito duro, o terreno não é propício às minhas características, mas estou de Amarelo e resta-me deixar tudo na estrada para tentar vencer esta prova. Acredito que isso é possível, tenho uma equipa muito forte e penso que podemos fazer a diferença”.

Chamem os Bombeiros…

A corporação de Ponte de Sor respondeu de imediato à chamada do diretor de prova, Joaquim Gomes, quando pela manhã se apercebeu verdadeiramente do calor que os jovens corredores iam apanhar neste ponto do Alto Alentejo.

Rapidamente, um autotanque com voluntariosos “soldados da paz” se meteu a caminho e em diversos pontos da prova abriu a torneira para refrescar todo o pelotão.

Esta terceira etapa foi também a mais longa com 162,7 quilómetros.

Sensivelmente a meio concretizou-se a fuga mais substancial onde já estava o jovem que ia vencer.

As posições secundárias foram discutidas por um sprint onde o anterior líder, Pedro Lopes, foi o melhor, mas com um atraso de 1 minuto e 45 segundos que o fez descer ao segundo lugar da Classificação Geral com um escasso segundo de diferença.

Ainda assim, Lopes lidera a Classificação por Pontos “Camisola Verde Europcar”.

André Domingues (Efapel) mantém-se líder do Prémio da Juventude, “Camisola Branca Cube” enquanto Francisco Guerreiro (Sicasal/Miticar/Torres Vedras) continua a ser o rei dos Trepadores e a envergar a “Camisola Azul Carclasse”.

O novo Camisola Amarela, o jovem Rodrigo Caixas da L.A. Alumínios/L.A. Sport

Ponte de Sor também vai estar na Volta a Portugal Santander

A jornada de ciclismo, organizada pela Podium Events em Ponte de Sor, foi marcada também pelo anúncio oficial de que a cidade vai estrear-se na Volta a Portugal.

94 anos após a primeira edição, em 1927, a principal competição do ciclismo português ainda continua a apresentar estreias e Ponte de Sor é a novidade da 82ª Volta a Portugal Santander que vai para a estrada entre 4 e 15 de agosto.

A cidade será ponto de Partida, a 6 de agosto, da 2ª etapa vincando a presença do Alto Alentejo na prova, numa parceria com os municípios do Crato, Portalegre, Castelo de Vide e Nisa, que, em conjunto, reuniram condições para proporcionar esta oportunidade à região.

Futuro a Duplicar no Último Dia

Este domingo, 11 de julho, é o último dia da 28ª Volta a Portugal do Futuro e tem dupla jornada em Castelo de Vide.

A quarta etapa tem partida às 10h25, com chegada na Sr.ª da Penha, nos arredores da vila alentejana.

A distância é de 57,9 quilómetros, com quatro difíceis contagens de Montanha, em Cabeço de Mouro (2ª categoria), Monte Paleiros e duas vezes na Sr.ª da Penha, a última a coincidir com a meta.

De tarde, pelas 15h30, e para definir decisivamente a classificação vai acontecer o contrarrelógio individual com apenas 3,9 quilómetros.

Curto, mas muito intenso. Trata-se de uma crono escalada que vai subir à ermida da Sr.ª da Penha na Serra de S. Paulo sobranceira a Castelo de Vide.

 

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: