10.1 C
Castelo Branco
Domingo, Agosto 1, 2021
No menu items!
InícioCulturaCesário Verde em Alcains

Cesário Verde em Alcains

19 de julho, segunda-feira, às 19 horas

A Alma Azul propõe aos alcainenses uma ação popular de divulgação da poesia em vários espaços comerciais, e um Encontro Informal de Leituras de Cesário Verde, com distribuição de livros de poesia editado pela produtora de atividades culturais, com sede em Alcains.

Cesário Verde é um autor Alma Azul, desde outubro de 2003, e cuja antologia “O Sentimento dum Ocidental” se encontra esgotada.

Admirado por Fernando Pessoa, que o convoca no heterónimo Alberto Caeiro e no semi-heterónimo Bernardo Soares, autor do Livro do Desassossego; Cesário Verde viveu apenas 31 anos e grande parte da sua vida com a angústia de ninguém reparar nos seus versos.

Deixou-os publicados em jornais e muitos inéditos que o amigo Silva Pinto, editou em livro após a morte do poeta com o título “O Livro de Cesário Verde”.

Cesário Verde era filho de um comerciante de uma loja de ferragens na Baixa de Lisboa e de uma exploração agrícola em Linda-a-Pastora cenários que são marcantes na sua obra: o ambiente citadino em contraste com o mundo rural que descreveu como nenhum outro, especialmente o quotidiano e a paisagem urbana da cidade de Lisboa, que Cesário Verde imortalizou.

No poema “Nós”, escreve: Ó cidades fabris, industriais,/ De nevoeiros, poeiradas de hulha,/ Que pensais do país que vos atulha/ Com a fruta que sai dos seus quintais?…

Mas também em homenagem ao calceteiros (tão na memória e na vida dos alcainenses) escreve: “Vibra uma imensa claridade crua./ De cócoras, em linha, os calceteiros, / Com lentidão, terrosos e grosseiros,/ calçam de lado a lado a longa rua…”

É esta Poesia com um pé na cidade e outro no campo que vamos ler e divulgar em memória de Cesário Verde, em Leitura espontâneas na Retrosaria Lucylãs; na casa de flores “Cecília – Arte Floral” e no centro do Largo de Santo António, numa sessão aberta a toda a população interessada.

Cesário Verde – Leituras no Comércio Tradicional

A todos os leitores, especialmente aos mais jovens, a Alma Azul oferece a Antologia: “O Esplendor de Linguagem”, com poemas de Cesário Verde, Alberto Caeiro e outros; ou a “Poesia do Mundo” onde o poeta também está representado.

Para os Leitores espalhados por todos os Países e Comunidades de Língua Portuguesa, a Alma Azul vai criar uma rede de partilha, através de seu correio eletrónico “Versos XL de Cesário Verde”.

De Alcains para o país e o mundo uma mensagem poética com palavras de Cesário Verde, numa manifestação literária em regime de voluntariado; que todos os interessados podem receber durante todo o dia, em sua casa.

Recordamos que Cesário Verde faleceu, de tuberculose, aos 31 anos, a 19 de julho de 1886.

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: