23.9 C
Castelo Branco
Terça-feira, Setembro 28, 2021
No menu items!
InícioRegionalProjetos educativos municipais dinamizaram férias dos mais pequenos

Projetos educativos municipais dinamizaram férias dos mais pequenos

De 11 a 30 de julho, o Município da Sertã desenvolveu projectos educativos que animaram as férias de verão dos mais pequenos.

À semelhança de edições anteriores, foram realizadas atividades no âmbito das “Férias a Brincar”e do “Projecto Tempo de Acolher” (vertente interrupção lectiva), verificando-se o cumprimento das recomendações da Direção Geral de Saúde.

Constituem projectos desenvolvidos no âmbito das Atividades de Animação e Apoio à Família, que contribuem de forma significativa para a promoção do desenvolvimento integral das crianças, tendo registado a participação de 64 crianças e alunos dos jardins de infância e escolas básicas do primeiro ciclo.

No projecto “Férias a Brincar”participaram 37 crianças da educação pré-escolar do jardim de infância da Sertã e seis crianças do jardim de infância do Centro Escolar de Cernache do Bonjardim.

Foram realizadas diversas atividades (em grupos e de forma faseada) maioritariamente no exterior, com objectivo de serem o mais distintas possíveis do que é habitual em tempo lectivo, justamente para usufruírem das férias e poderem brincar livremente (com vigilância), fazendo uso do sentido crítico, da curiosidade e da vertente psicomotora.

Crianças

O leque de atividades incluiu caminhadas e exploração do território, idas à piscina e ribeira, canoagem (com o apoio dos Caminheiros do CNE Sertã), passeios pelo jardim da Serrada, assim como atividades de expressão musical (explorando os sons da natureza envolvente) e jogos tradicionais que os mais velhos jogavam quando tinham a mesma idade: jogo do lenço, apanhada e caracol, contando em alguns momentos com a participação dos pais.

Quando o calor apertava, para além do descanso, os pequenos guerreiros fizeram experiências: “Copo Colorido”, “A água é mágica” e “Vamos fazer slime” (em colaboração com o SerQ – Centro de Inovação e Competências da Floresta).

Foram feitas ainda visitas ao pomar e experiências culinárias, em que confecionaram bolinhos de coco, levados para casa em caixinhas especiais, e gomas de gelatina que foram prontamente consumidas no momento.

Ao longo das atividades elaboraram um mural intitulado “Somos Nós”, feito à medida de grandes e pequenos e de todos os que participaram nas atividades, adultos e crianças, demonstrando que “somos todos diferentes” mas complementares.

No final, resultou um mural cheio de cor, desenhos, pinturas e colagens que a todos agradou.

Em simultâneo, o Projecto Tempo de Acolher contou com a participação de 21 crianças das escolas básicas do Cabeçudo (10), Castelo (5), Cumeada (4) e Pedrógão Pequeno (2).

As atividades deste projecto na vertente de interrupção letiva decorreram maioritariamente em espaço exterior, na Escola Básica do Cabeçudo que, de todas as escolas abrangidas, foi a que registou maior número de crianças inscritas.

A essência deste projeto consiste em intercalar semanalmente as escolas, por forma a realizarem atividades de intercâmbio e a terem contacto com todas as diferentes localidades/freguesias onde se localizam as escolas aderentes, nomeadamente a forma de organização, tradições, território e pessoas.

No entanto, dadas as recomendações vigentes, as atividades foram realizadas apenas numa escola.

Diversas atividades animaram a pequenada

Assim, foram realizadas diversas atividades que incentivavam ao desenvolvimento de variadas competências, sempre que possível em espaço exterior: passeios pedestres, piqueniques, teatros, gincanas, ateliê de costura de fantoches, origamis, cata-ventos, color run e criação de herbário.

As restrições impostas pela pandemia não permitiram a realização da habitual atividade inter geracional das crianças com utentes do Centro Social, muito enriquecedora para todas as faixas etárias envolvidas.

Ainda assim, durante este período as crianças elaboraram recordações para oferecer aos utentes, numa atividade que, apesar do distanciamento físico, fomentou a inclusão e a empatia pelo próximo.

José Farinha Nunes, Presidente da Câmara Municipal da Sertã, destaca a importância deste tipo de projectos especialmente em contextos como o atual.

São “atividades muito importantes, pelos benefícios que acrescentam ao bem-estar e desenvolvimento das crianças, proporcionando-lhes tempo de qualidade e momentos felizes. Estão de parabéns todos os envolvidos nestes projectos, porque apesar das restrições vigentes, fizeram um excelente trabalho”, sublinhou o autarca.

Com a realização destas atividades em contexto de pandemia, para além de dinamizar e enriquecer as férias dos mais novos, o Município da Sertã teve como objectivos apoiar os pais que possuem atividade profissional e não tinham com quem deixar os seus filhos ou deixá-los em segurança, minimizando o impacto (psicológico e social) dos condicionamentos provocados pela pandemia no quotidiano das crianças, das famílias e de toda a comunidade, promovendo a segurança de todos em rigoroso cumprimento das recomendações da Direção Geral de Saúde.

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: