14.9 C
Castelo Branco
Sábado, Setembro 25, 2021
No menu items!
InícioDesportoRali Vinho da Madeira 2021: Jornada madeirense satisfatória para a ARC Sport

Rali Vinho da Madeira 2021: Jornada madeirense satisfatória para a ARC Sport

  • Renault Clio Rally 4 com estreia nacional positiva
  • Ricardo Teodósio a 4 pontos da liderança da RCP

A luta pelo título ficou mais intensa e Ricardo Teodósio recuperou pontos em relação à liderança do Campeonato de Portugal de Ralis.

Agora continua na 2ª posição, mas apenas a 4 pontos do líder. Miguel Correia voltou a assinar uma prova positiva, logo atrás dos favoritos, enquanto Paulo Neto voltou a evoluir bastante na condução do Skoda em asfalto.

O campeão de ralis dos Açores, Luís Miguel Rego abandonou já perto da final da prova, devido aos problemas mecânicos na Skoda, estando já focado no Rali de Santa Maria, prova pontuável para o campeonato açoriano, que se disputa já no fim de semana próximo.

Um dos focos essenciais da edição deste ano do Rali da Madeira, foi a estreia absoluta em Portugal do Renault Clio Rally 4.

Renault Clio Rally 4

A ARC Sport confiou ao piloto madeirense João Silva, há muito ligado à equipa de Aguiar da Beira, a condução do novo carro, que acabou por ser bastante produtivo nos exigentes troços de asfalto da Madeira.

Após o Rali da Madeira, Ricardo Teodósio e José Teixeira somam 84 pontos, menos 4 que o líder do campeonato.

Para a equipa algarvia está tudo em aberto na discussão do título de 2021.

“Queria fazer um rali melhor, mas não foi possível. Alterações constantes das condições atmosféricas, com chuva e muito nevoeiro condicionaram a nossa prestação e dificultaram ao máximo a escolha de pneus, devido à mudança constante do estado do piso. Estamos em 2º lugar do campeonato, a 4 pontos do nosso objetivo e continuamos bastante confiantes”, disse Ricardo Teodósio.

Miguel Correia e António Costa assinam uma prova regular, terminando na 6ª posição do Campeonato de Portugal de Ralis e ocupando, após a prova madeirense, o 6º lugar do campeonato.

Paulo Neto e Vítor Hugo alcançaram mais um objetivo no progresso que vem vindo a fazer os comandos da Skoda Fabia R5.

Desta vez as condições atmosféricas acabaram por ser um encorajamento para outro tipo de condução.

“Diverti-me bastante a fazer quilómetros. Melhor é difícil e com calma vamos fazer a necessária adaptação ao carro, sempre em condições diferentes. Não me posso reclamar, embora possa ter feito melhores tempos, mas andámos sempre sem arriscar, numa luta constante contra nós próprios. O carro esteve 5 estrelas, não foi ele assistido pela ARC Sport”, concluiu Paulo Neto.

O Campeão dos Açores fez questão de estar presente no Rali da Madeira.

Ricardo Teodósio

Luís Miguel Rego mudou tudo para esta prova.

Estreou como navegador Hugo Magalhães e tripulou um Skoda Fabia R5 diferente do seu, que já se encontra preparado para o Rali de Santa Maria.

Desta vez os objetivos não foram alcançados, abandonando a prova a 3 troços do fim.

“Aprendemos muito nesta prova, um rali exigente e sempre muito competitivo. Independentemente do abandono, foi uma experiência que considero positiva, para além dos Açores terem marcado presença na prova, o que considero sempre importante. Antes de entrar para a segunda passagem pelo troço de Câmara de Lobos, o carro ficou constantemente em aceleração e a temperatura do motor bastante alta. Foi pena, porque já estávamos perto do fim. Agora só quero pensar no Rali de Santa Maria”, disse Luís Miguel Rego.

Conhecedor como ninguém dos troços da ilha da Madeira, João Silva estreou o Renault Clio Rally 4 da ARC Sport em provas portuguesas.

Acompanhado por Rui Rodrigues, o piloto garante que é um carro com futuro.

“Primeiro estranha-se e depois entranha-se. Foi assim o primeiro contacto com o Renault, um carro que sem dúvida vai ter futuro. No início do rali o desconhecimento do carro, condicionava algumas decisões sem saber qual ia ser o resultado. Para o fim da prova, apliquei-me ao máximo e as coisas começaram a ser mais racionais e confiantes, embora não existam referências para o andamento do carro nos troços da Madeira. Para o último troço, devido às condições atmosféricas, a escolha de pneus não foi a indicada. Foi uma experiência positiva”, concluiu João Silva.

Em estilo de balanço, e já fora das emoções da prova, a ARC Sport sai da Madeira com conclusões positivas em relação à estreia do Renault Clio Rally 4 e também mais perto da liderança do CPR.

“Um balanço que acaba por ser positivo, lamentando, no entanto, a desistência do Luís Rego. Em termos de campeonato está tudo em aberto para a segunda metade, e todas as nossas equipas tiveram um comportamento fantástico ao longo da prova. Quero sublinhar também a estreia positiva do Renault e agradecer ao João Silva o seu empenho, bem como a todos os elementos da ARC Sport, como é seu timbre”, afirmou Augusto Ramiro.

 

 

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: