24.4 C
Castelo Branco
Segunda-feira, Setembro 27, 2021
No menu items!
InícioNacionalPS/Congresso: Daniel Adrião contesta unanimidade na aprovação de reunião presencial

PS/Congresso: Daniel Adrião contesta unanimidade na aprovação de reunião presencial

O dirigente socialista Daniel Adrião contestou hoje a informação divulgada em comunicado pelo PS de que a realização presencial do Congresso do partido tinha sido aprovada por unanimidade, informando que o mandatário da sua candidatura se opôs.

Daniel Adrião anunciou, em nota enviada à Lusa que o seu representante na Comissão Organizadora do Congresso (COC) e mandatário da sua candidatura, Agostinho Gonçalves, “se opôs à marcação do Congresso Nacional nas datas de 28 e 29 de agosto”.

De acordo com Daniel Adrião, trata-se de “um momento inapropriado à realização de um evento de massas, tendo em conta que o país enfrenta uma séria batalha contra a pandemia de covid-19, que ainda não está vencida”, uma posição que o primeiro subscritor da moção de estratégia “Democracia Plena” já tinha expressado.

Daniel Adrião obteve cerca de 6% dos votos nas eleições diretas do secretário-geral do PS, cargo que disputou em junho com o atual secretário-geral, António Costa, que foi eleito pela quarta vez com 94%.

Na terça-feira, o gabinete de imprensa do PS divulgou um comunicado em que dava conta que a realização da reunião magna socialista em modo presencial na Portimão Arena, entre 28 e 29 de agosto, tinha sido aprovada por unanimidade pela COC.

A justificação apresentada para a mudança na forma como o congresso socialista se vai processar foi justificada nesse comunicado com a ideia de que “o contexto pandémico em Portugal já permite reunir as condições sanitárias indispensáveis para o efeito”.

Nessa nota, apontava-se para a vacinação contra a covid-19 de 70% da população com pelo menos uma dose e com a previsão de que, até ao final de agosto, 70% da população já terá completado a vacinação.

“Acresce o facto de as regras estipuladas pela DGS permitirem já o regresso de público a grandes eventos”, acrescentava o comunicado.

O partido reiterava ainda que o congresso se realizará “com o distanciamento físico adequado entre os delegados, respeitando as regras das autoridades de saúde e com o acesso condicionado à apresentação do certificado de vacinação ou teste realizado à entrada”.

Está ainda prevista a participação à distância e o partido garante, por meios digitais, “o direito à credenciação, ao pedido de palavra e à participação nas votações”.

Na segunda-feira, o presidente do partido, Carlos César, tinha já dito à Lusa que o XXIII Congresso Nacional do PS se realizará “na última data aprovada na Comissão Nacional do partido, 28 e 29 de agosto”, na cidade de Portimão.

O líder socialista lembrava que o congresso “já devia ter ocorrido em maio de 2021”, mas que a “data foi sendo sucessivamente adiada” devido à pandemia da covid-19.

“O congresso decorrerá na Portimão Arena, no Algarve, onde o número de delegados presentes não chegará a metade da capacidade do espaço, com o distanciamento físico adequado dos delegados e com o acesso condicionado ao certificado de vacinação ou teste realizado à entrada do edifício”, acrescentou o socialista.

A 03 de julho, o presidente do PS tinha anunciado que Comissão Nacional do PS aprovara, com 86% de votos favoráveis, a remarcação do 23º Congresso Nacional do partido para 28 e 29 de agosto.

*LUSA

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: