13.4 C
Castelo Branco
Domingo, Outubro 17, 2021
No menu items!
InícioNacionalRefugiado sírio defende em Coimbra tese sobre venda de hambúrgueres no Dubai

Refugiado sírio defende em Coimbra tese sobre venda de hambúrgueres no Dubai

Majed Razouk tornou-se no primeiro aluno com estatuto de refugiado a defender uma dissertação de mestrado na Coimbra Business School. O estudante sírio estudou o processo de internacionalização da marca portuguesa H3 no Dubai. Pedro Costa, presidente da CBS|ISCAC, não esconde o orgulho neste feito: “É a melhor homenagem que podemos prestar a Jorge Sampaio”. Segundo Victor Santos, docente e orientador do estudante sírio, este “conseguiu fazer um estudo adaptado à sua cultura de raiz, interligando realidades distintas”.

Majed Razouk, refugiado sírio a viver em Portugal desde 2018, defendeu na terça-feira em Coimbra a sua tese de mestrado sobre a internacionalização da marca portuguesa de hambúrgueres H3 no Dubai.

O estudante tornou-se no primeiro aluno com estatuto de refugiado a defender uma dissertação na Coimbra Business School | ISCAC, tendo obtido 17 valores nesta avaliação, referente ao mestrado em “Marketing e Negócios Internacionais”.

“Estou muito contente! Cumpri parte do meu sonho”, afirma o estudante sírio, que fez a apresentação e respondeu aos arguentes em inglês.

Majed Razouk encontra-se em Portugal ao abrigo do programa de refugiados da Plataforma Global para os Estudantes Sírios do ex-Presidente Jorge Sampaio.

A sua entrada na Coimbra Business School deu-se na sequência do protocolo firmado entre o Instituto Politécnico de Coimbra e a Plataforma Global para os Estudantes Sírios.

Com o título “Expanding of occidental food companies to wards the oriental markets: Internationalization of H3 company in Dubai market (case study)”, a tese de mestrado de Majed Razouk estudou a possibilidade de alargamento da marca H3 para outros territórios.

Focando-se no mercado do Dubai, o estudante realizou uma análise sobre a viabilidade económica da marca portuguesa na cidade árabe do emirado com o mesmo nome.

“Apaixonei-me pela história, pelo projeto e pela comida do H3, tendo-a ligado ao local globalizado e muito competitivo que é hoje o Dubai”, afirma Majed Razouk.

Através de levantamentos estatísticos e outros métodos científicos, o agora mestre pela Coimbra Business School analisou a concorrência de marcas do setor e conseguiu perceber que certas zonas da cidade são mais interessantes para expandir a companhia do que outras. Identificou também, e analisou, os principais obstáculos a esse desenvolvimento.

“É muito gratificante para a nossa escola fazer parte do sucesso do Majed. Quero aliás assinalar que, apesar das dificuldades linguísticas iniciais, ele realizou e apresentou a sua investigação rigorosamente dentro dos prazos”, afirma Pedro Costa, presidente da Coimbra Business School.

“Está na matriz desta instituição a valorização de todos os estudantes e ter o Majed a investigar connosco é um motivo de grande satisfação! Pela nossa parte, o sucesso académico deste estudante foi a melhor homenagem que pudemos prestar ao Dr. Jorge Sampaio dias depois do seu falecimento: é uma homenagem à sua visão profundamente humanista da sociedade e ao empenho que ele sempre teve no acolhimento dos refugiados”.

Victor Santos, docente da Coimbra Business School e orientador do aluno sírio, descreve Majed Razouk como um “caso de perseverança, de trabalho e de vontade”.

Segundo o orientador “as ideias de explorar cada parâmetro do trabalho foram todas dele, inclusive o contato com pessoas que conhece do Dubai, para depois fazer os inquéritos. O Majed conseguiu fazer um estudo adaptado à sua cultura de raiz, interligando realidades distintas. Para mim, foi uma aprendizagem e uma honra ter sido seu orientador”, afirma Victor Santos.

Ajuda dos professores e acompanhamento depois das aulas

Segundo o estudante sírio, foi “bastante gratificante” o acolhimento recebido pelos docentes e pelo staff da Coimbra Business School: “As primeiras aulas foram difíceis. A questão da língua é sempre um entrave, ainda para mais na minha situação”, afirma Majed Razouk.

“No entanto, todos os professores ajudaram imenso, até mesmo com sessões de acompanhamento depois das aulas. Ao início, tinha de levar um colega capaz de me traduzir o que os professores estavam a dizer. Depois, tudo se tornou mais fácil, muito graças às pessoas desta escola”.

Majed Razouk realçou ainda o facto de “a escola estar sempre a evoluir, a cada ano que passa, sendo fácil qualquer estudante sentir-se bem lá”.

Nascido em 1992, na Síria, Majed Razouk estudou Direito e trabalhou nas áreas jurídicas na sua terra-natal.

Durante o conflito sírio, fugiu para Beirute, onde passou sete meses a trabalhar em cozinhas na capital libanesa.

“Foi um momento complicado, mas uma experiência muito enriquecedora. Aliás, foi esse gosto que desenvolvi pela cozinha que me levou ao tema da dissertação de mestrado”, afirma Majed Razouk.

Depois do Líbano, muito por aconselhamento do primo – que reside em Lisboa – seguiu-se, em maio de 2018,a vinda para Portugal, um país que reunia condições para que cumprisse o seu sonho: dar continuidade aos estudos académicos.

“As pessoas respeitam-nos enquanto refugiados e são muito compreensivas. Isso foi fundamental para todo o processo”, afirma o jovem sírio.

Em julho do mesmo ano, já a residir na Região Centro, Majed recebeu a confirmação de entrada no mestrado da Coimbra Business School em “Marketing e Negócios Internacionais”, na sequência do protocolo entre o Politécnico de Coimbra e a Plataforma Global de Jorge Sampaio.

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: