10 C
Castelo Branco
Segunda-feira, Novembro 29, 2021
No menu items!
InícioInternacionalNavigator lança gKraft – marca que estrutura uma nova linha de negócio...

Navigator lança gKraft – marca que estrutura uma nova linha de negócio de produtos de packaging

Empresa aposta em soluções sustentáveis, recicláveis e biodegradáveis

A The Navigator Company lançou uma nova linha de produtos de packaging, através da nova marca gKraft, com o objetivo de contribuir para acelerar a transição do uso do plástico para a utilização de fibras naturais, sustentáveis, recicláveis e biodegradáveis, assumindo assim, e uma vez mais, o seu compromisso com a sustentabilidade e com a preservação do ambiente.

O lançamento da marca foi oficializado no passado, dia 1 de novembro, data em que entrou em vigor a legislação portuguesa que proíbe os plásticos de utilização única.

Assim, a gKraft revela-se como “a” solução que garante a redução do recurso a materiais de origem fóssil, como é o caso da generalidade do plástico, optando por materiais de base renovável e biodegradável a partir da floresta – “From Fossil to Forest” – permitindo assim a construção de um futuro sustentável.

Os produtos de base florestal, particularmente os obtidos a partir de florestas plantadas, são fundamentais para a transição de uma economia linear e fóssil –baseada em recursos finitos, hostil para o clima e, por isso, sem futuro – para uma bioeconomia circular sustentável, favorável para a natureza e neutra para o clima.

Estas novas soluções de embalagem criadas pela The Navigator Company foram desenvolvidas atendendo às necessidades específicas do mercado de packaging, com especial incidência nos segmentos industrial e retalho: alimentar, restauração, farmacêutico, vestuário e cosmética.

A designação da marca, gKfraft, utiliza o termo “Kraft” que significa “força” e “poder” e remete para o processo de fabrico utilizado pela Empresa, no qual as fibras obtidas têm melhores propriedades mecânicas e maior resistência.

Além disso, o significado da letra “g” em gKraft” remete para globulus (a espécie do eucalipto utilizado na produção do papel), mas também para as várias características que definem este novo produto – good, green, game changer, guaranteed results, growth –, e que fazem com que esta solução de packaging cumpra todos os requisitos de sustentabilidade.

Ao utilizar fibra curta de eucalipto no segmento do packaging, a Empresa dá mais um passo na inovação dos seus produtos.

Apesar de já produzir papéis para embalagem há quase vinte anos, a The Navigator Company aproveitou o período de pandemia para levar a cabo um vasto programa de investigação, desenvolvimento e inovação, liderado por uma equipa multidisciplinar, suportada pelo RAIZ – Instituto de Investigação da Floresta do Papel, em que se tirou partido da especificidade da estrutura molecular e da morfologia das fibras de Eucalyptus globulus para o desenvolvimento de materiais papeleiros resistentes e sustentáveis, alternativos ao plástico de uso único, e mais seguros e higiénicos para a indústria alimentar.

O projeto está a gerar um novo portefólio de patentes, uma das quais já submetida para publicação em junho. Além desta, estão a ser desenvolvidas outras duas patentes, uma em fase avançada de preparação e outra ainda em fase experimental.

A marca gkraft agrega três submarcas dirigidas a necessidades específicas do mercado: a FLEX foi pensada para o desenvolvimento de embalagens flexíveis destinadas à indústria alimentar, restauração e comércio farmacêutico; a BAG destina-se a embalagens para produtos de retalho (usada já por grandes marcas internacionais como a Zara, Victoria Secret, Desigual, Nike, Museu Cristiano Ronaldo ou Real Madrid, que adotaram o papel Navigator para os seus sacos de papel, contribuindo para o combate à utilização de plástico de uso único); por último, a BOX (focada em papel para caixas de cartão canelado) está indicada para embalagens de maior resistência destinadas à indústria e ao retalho, nomeadamente ao retalho alimentar, onde a necessidade crescente de embalagens shelf-ready, nomeadamente em ambientes refrigerados, com impressão de alta qualidade para atrair consumidores e diferenciar as marcas da concorrência, é hoje fundamental.

Para além de providenciar embalagens mais leves e com a mesma resistência, esta nova gama de papéis para embalagem é, também, mais segura e higiénica para o contacto com a pele e alimentos, nomeadamente por comparação a papéis reciclados que, pelo facto de conterem químicos nocivos, viram já o seu uso ser interditado em alguns países europeus sempre que existe contacto direto com alimentos.

De notar que a The Navigator Company assegurou a aprovação dos papéis para contacto alimentar junto do ISEGA, instituto alemão de certificação de produtos de embalagem, bem como junto do InnovHub em Milão, garantido a máxima segurança dos seus produtos para a indústria alimentar – sendo usados, por exemplo, na produção de caixas para pizza -, elaborados a partir de fibra virgem e, nessa medida, sem riscos de contaminação.

Importa referir, ainda, que a nova marca disponibiliza um selo de qualidade que poderá ser aplicado por todos os produtores que usarem o papel gKraft como matéria-prima, reforçando assim o seu compromisso na contribuição para um mundo mais sustentável e permitindo, ao mesmo tempo, que as diferentes entidades parceiras fiquem elegíveis para futuras iniciativas da marca.

Este selo de qualidade é, no fundo, uma garantia única para o consumidor final pois assegura que o produto que está a utilizar, sendo uma solução natural, reciclável e biodegradável, contribui para o aumento da fixação de carbono, produção de oxigénio, proteção da biodiversidade, fertilização do solo e para o combate às alterações climáticas. Esta chancela garante também que os produtos não têm incorporação de fibras recicladas, sendo, portanto, isentos dos contaminantes que lhe estão associados, e por isso garantidos para contacto com alimentos.

Com base no conceito “From Fossil to Forest”, que reflete a estratégia da Empresa alinhada com o propósito de criação de valor sustentável para os seus acionistas e para a sociedade como um todo, a The Navigator Company vem, assim, através do lançamento da nova linha gKraft, dar um passo em frente no sentido de disponibilizar alternativas de embalagem que apoiem outras organizações a cumprir os seus objetivos ambientais e de segurança e higiene alimentar.

O vídeo de apresentação da nova marca pode ser assistido aqui.

Eucalyptus globulus – o ponto de partida para a inovação do packaging

Ao contrário do que até aqui se conhecia, o Eucalyptus globulus surge agora também como uma matéria-prima muito adequada para distintos tipos de embalagem de papel, oferecendo, assim, uma alternativa quer as fibras longas do norte da Europa, quer à utilização das embalagens de plástico.

Como o Eucalyptus globulus poucas são as espécies florestais, se alguma, com a versatilidade e capacidade de exponenciar a qualidade de papéis tão diversos, como os higiénico-sanitários, impressão e escrita, decor, especiais para uso em filtros, sacos de chá, e agora também no segmento de embalagem,

A utilização da fibra virgem do Eucalyptus globulus, obtida em florestas geridas de forma responsável e devidamente certificadas, vem potenciar o uso eficiente de recursos numa lógica de “More With Less”, o que permite que os mesmos metros quadrados de área florestal deem origem a mais metros quadrados de sacos ou caixas de papel.

Tal é possível não só pelo facto da produtividade florestal do eucalipto ser superior à do pinheiro nórdico – cinco a sete vezes superior –, mas também por exigir menor quantidade de madeira de eucalipto para a mesma quantidade de papel, além de apresentar maior rotatividade e, assim, contribuir para maximizar a captação de dióxido de carbono na mesma área.

Dada a sua morfologia, esta espécie de eucalipto é, também, reconhecida por potenciar mais ciclos de reciclagem, apresentando uma taxa de reciclabilidade muito superior face a outras fibras papeleiras, sendo, por isso, mais sustentável, tal como foi demonstrado em diversos estudos laboratoriais desenvolvidos em universidades japonesas e portuguesas e, também, pelo RAIZ – Instituto de Investigação da Floresta e Papel.

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: