10 C
Castelo Branco
Segunda-feira, Novembro 29, 2021
No menu items!
InícioNacionalPSD: Balsemão diz que Rio e Rangel são “muito válidos” e desta...

PSD: Balsemão diz que Rio e Rangel são “muito válidos” e desta vez não revela quem apoia

O militante número um do PSD, Francisco Pinto Balsemão, afirmou hoje que não vai revelar quem apoia na corrida à liderança do partido, ao contrário das duas últimas eleições diretas em que esteve ao lado de Rui Rio.

No programa “Geometria Variável”, da Antena 1, conduzido pela jornalista Maria Flor Pedroso, Balsemão foi questionado sobre a atual disputa interna no PSD, com eleições diretas em 27 de novembro, a que concorrem o atual presidente e recandidato Rui Rio e o eurodeputado Paulo Rangel.

“Posiciono-me dizendo que é bom que os partidos estejam agitados, é sinal que não adormeceram, que vai ganhar o melhor e eu não vou pronunciar-me sobre qual é que vou apoiar. Dou-me muito bem com os dois, acho que são ambos muito válidos”, afirmou, dizendo que irá escolher “através do seu voto”.

Tanto em 2018 como em 2020, o fundador do PSD apoiou Rio na disputa da liderança do PSD, primeiro contra Pedro Santana Lopes e depois contra Luís Montenegro, por entender que este era “a melhor solução para o partido e para o país”.

Ainda sobre o PSD, o antigo líder social-democrata disse gostar que existisse um debate entre os candidatos do PSD – que Rio já recusou – e, quanto aos entendimentos, rejeita que possam ser feitos com partidos dos extremos políticos, como o Chega ou PCP.

“Dos que estão mais perto, vejo o PS como um grande partido e alguns mais pequenos como a IL e o CDS. Digo por essa ordem porque temo que o CDS fique em ligar inferior à Iniciativa Liberal nas próximas eleições”, afirmou, reiterando o entendimento de que o PSD é um partido de “centro, de centro-esquerda”.

O também conselheiro de Estado disse nada ter a criticar ao Presidente da República na atual crise política.

“Fez a sua a obrigação, tem obrigações constitucionais cumpriu-as”, disse, considerando que “o aviso à navegação” de Marcelo Rebelo de Sousa de que convocaria eleições antecipadas caso o Orçamento chumbasse “faz parte das funções do Presidente da República”.

Questionado se hoje já confia “um bocadinho mais” no chefe do Estado, depois de vários desentendimentos no passado, disse: “Isso é uma coisa a que não vou responder, como é evidente”.

Advogado e jornalista, Francisco Pinto Balsemão presidiu ao PSD entre dezembro de 1980 e fevereiro de 1983. Foi ministro de Estado Adjunto no VI Governo Constitucional (1980) e primeiro-ministro dos VII e VIII Governos Constitucionais (1981-83). Foi ainda deputado à Assembleia Constituinte e à Assembleia da República.

*LUSA

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: