10.3 C
Castelo Branco
Quarta-feira, Maio 25, 2022
No menu items!
InícioRegional“É UM RESTAURANTE” reabre ao público

“É UM RESTAURANTE” reabre ao público

ESPAÇO RENOVADO E SABORES DE INVERNO NA NOVA CARTA, DE COMIDA DE CONFORTO E PARTILHA

Com 50% dos formandos que inauguraram o projeto hoje integrados no mercado de trabalho, a Associação CRESCER reforça a sua missão de formar e criar oportunidades de emprego a pessoas em situação de sem abrigo, e dá início a novo ciclo desta iniciativa coordenada pelos chefes Nuno Bergonse e David Jesus, depois de quase dois anos dedicados a preparar e distribuir refeições solidárias

O É UM RESTAURANTE, projeto de restauração da Associação CRESCER que nasceu em outubro de 2019 no número 56 da Rua de São José, em Lisboa, reabriu ao público dia 27 de janeiro com o espaço renovado, reforçando a sua missão de grande consciência e relevância social, e o claro objetivo de dar formação e criar oportunidades de emprego na área da restauração a pessoas em condição de sem abrigo.

Esta iniciativa da CRESCER, que conta com o apoio de diversas entidades parceiras, é um projeto de empreendedorismo social em que os serviços de atendimento ao cliente, cozinha e sala são assegurados por pessoas que estão ou estiveram em situação de sem abrigo, e que têm aqui uma oportunidade de mudar de vida.

Em 2020, como todos os restaurantes, o É UM RESTAURANTE viu-se obrigado a fechar portas devido à pandemia da COVID-19.

No entanto, a equipa não ficou parada e, por sugestão dos próprios beneficiários do projeto, readaptou as suas atividades, e desde março de 2019 até dezembro de 2021, os formandos confecionaram e distribuíram refeições a pessoas em situação de sem abrigo na cidade de Lisboa, tendo chegado a distribuir 600 refeições diárias.

Agora volta a abrir as portas ao público, com muitas novidades.

A equipa que conduz este projeto é liderada por Américo Nave, diretor executivo da CRESCER, que conta com uma técnica psico-social, os chefes de cozinha Nuno Bergonse (chef consultor que apadrinha o projeto desde o início) e David Jesus (chef executivo), e ainda José Agostinho, o chefe de sala do É UM RESTAURANTE.

“O projeto É UM RESTAURANTE está a ser um sucesso, do qual a CRESCER muito se orgulha. Tem mudado vidas, o que significa que foi uma boa aposta desde o início. Acreditamos que o novo espaço e a nova proposta dos chefes vão proporcionar uma excelente experiência gastronómica, pois apesar deste ser um projeto de cariz social, é um restaurante que pretende ganhar espaço no panorama gastronómico da cidade. Tem tudo para isso, e o trabalho do Nuno e do David, juntamente com os nossos formandos já deu provas de que a aposta na qualidade dos produtos e do serviço é o caminho certo”.   – refere Américo Nave, diretor-executivo da Associação CRESCER.

Nesta iniciativa, os selecionados para integrar cada turma (o projeto abriu agora a quarta turma de formandos) começam a sua aprendizagem com um mês de formação técnica na Escola Superior de Hotelaria e Turismo de Lisboa (ESHTL), ao qual se segue um período de quinze dias junto da Associação CRESCER, onde desenvolvem competências pessoais e relacionais com os técnicos da associação.

Segue-se a formação “on the job”, já no É UM RESTAURANTE, onde durante quatro a seis meses estão ativamente a trabalhar nos serviços de sala e cozinha.

O passo seguinte, e para o qual os coordenadores do projeto vão identificando quem está apto, é um estágio num restaurante da região, com vista à posterior integração no mercado de trabalho.

Até ao momento, dos formandos que fizeram parte das três turmas formadas pela iniciativa, 50% já estão integrados.

É de salientar que no conjunto total de participantes, a grande maioria melhorou consideravelmente a sua situação social e de saúde, que é outro resultado muito positivo de que a Associação CRESCER se orgulha.

E com o espaço remodelado nesta reabertura, e uma capacidade de 30 lugares, É UM RESTAURANTE apresenta uma nova carta, desenvolvida pelos chefes Nuno Bergonse e David Jesus que, em conjunto, desenharam o menu e criaram os pratos que podem agora ser provados no restaurante.

A filosofia mantem-se, e a comida de partilha com raízes portuguesas define o conceito, que assenta na sazonalidade dos produtos, razão pela qual esta é uma carta de inverno, mas que vai ter regularmente novidades, porque a sazonalidade é fator primordial, e como não são só as estações que a determinam – já que ao longo de todo o ano a terra nos vai dando sempre novos produtos -, a ementa estará em permanente atualização, com a criação de novas receitas que incluam esses ingredientes acabados de nascer.

“Reabrimos as portas com o mesmo entusiasmo do primeiro dia, cheios de vontade de surpreender quem nos visita, e de dar uma oportunidade aos nossos formandos. O conceito mantem-se com a comida de conforto e de partilha a ser o prato principal, com a certeza de que quem vem ao restaurante vai ter sempre propostas de qualidade, com ingredientes selecionados, produtos portugueses da época bem confecionados e com alguns elementos surpresa, que acredito que vão gostar, e que por isso vão voltar. É isso que queremos, mostrar bons produtos nacionais, boa comida, e a boa energia do espaço. Sobre a carta não revelo muito mais, têm de vir provar!”– afirma o chef Nuno Bergonse, claramente satisfeito com o resultado que apresenta neste reabrir de portas.

O menu é simples em termos de tecnicidade, para permitir a sua execução pelos formandos, mas caracteriza-se também pela sua originalidade e sofisticação, como é o caso da Raia com molho de curcuma e esmagada de batata, o único prato da nova agora desvendado.

Todos os outros estão também disponíveis de terça-feira a sábado ao almoço e ao jantar.

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: