21.1 C
Castelo Branco
Sábado, Maio 21, 2022
No menu items!
InícioNacionalEspecialistas mundiais do envelhecimento em Coimbra para partilhar avanços científicos

Especialistas mundiais do envelhecimento em Coimbra para partilhar avanços científicos

Investigadores participam em formação avançada para jovens cientistas, organizada pelo Instituto Multidisciplinar do Envelhecimento da UC

Líderes de laboratórios e centros de investigação da Europa e EUA estão em Coimbra (Hotel Dona Inês), de 4 a 8 de abril, para apresentar as mais recentes linhas de investigação no domínio da biologia do Envelhecimento.

Terapias com células estaminais e o envelhecimento do cérebro são alguns dos temas no programa da «Escola de Primavera» do Instituto Multidisciplinar do Envelhecimento (MIA-Portugal).

Investigadores de renome da MayoClinic, Universidade do Minnesota (EUA), Universidade de Copenhaga (Dinamarca), Universidade de Newcastle (Reino Unido) e Universidade de Groningen (Países Baixos) juntam-se aos cientistas da Universidade de Coimbra (UC) para impulsionar projetos de ciência translacional.

O programa de formação intensivo destina-se a estudantes de doutoramento e investigadores, portugueses e estrangeiros, em início de carreira, com currículos promissores na investigação do envelhecimento.

A população mundial está a envelhecer em todos os países do mundo. Em Portugal, dados dos Censos 2021 revelam a agudização de um fenómeno já conhecido, com o aumento expressivo da população idosa e a diminuição da população jovem.

Em 2021 existiam 182 idosos por cada 100 jovens.

Esta alteração demográfica à escala global representa um desafio societal que importa enfrentar.

O tema do envelhecimento está nas agendas internacionais com o propósito de minimizar os impactos nos sistemas públicos de saúde, providência e proteção social.

A resposta da ciência ao envelhecimento da população

Neste contexto, a aposta na investigação do envelhecimento tem merecido maior atenção e investimento, já que, só uma melhor compreensão das bases biológicas do envelhecimento, permitirá desenhar novas abordagens na medicina preventiva e nos cuidados de saúde.

Isto é essencial para diminuir o custo socioeconómico crescente de algumas das doenças associadas ao envelhecimento com consequências negativas na qualidade de vida das populações e na gestão pública, como o cancro, a osteoporose, a diabetes ou a doença de Alzheimer.

A atividade do MIA-Portugal (Instituto Multidisciplinar do Envelhecimento) foca-se no estudo das bases biológicas e moleculares do envelhecimento e no desenvolvimento de terapêuticas, mas também atua da construção de respostas sociais e tecnológicas para um tecido social em mudança.

O Instituto, o primeiro do Sul da Europa dedicado ao Envelhecimento, resulta de uma parceria europeia, liderada pela Universidade de Coimbra, e onde participam a Newcastle University (UNEW, Reino Unido), o University Medical Center Groningen (UMCG, Países Baixos) e o Instituto Pedro Nunes – IPN, com o apoio da MayoClinic (EUA) e da Universidade de Copenhaga (Dinamarca).

A «Escola de Primavera» do MIA Portugal insere-se nas atividades de formação avançada do Instituto sedeado em Coimbra, conta com o apoio científico da Alliance for HealthyAgeing (Aliança para o Envelhecimento Saudável) e o financiamento do programa Horizonte 2020 – Investigação e Inovação, através do contrato de subvenção nº 857524, e do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) da União Europeia, através do Programa Operacional Regional do Centro (CENTRO 2020), do Portugal 2020.

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: