13.5 C
Castelo Branco
Domingo, Maio 29, 2022
No menu items!
InícioRegionalCASTELO BRANCO: A Poesia e o 25 de Abril no Parque da...

CASTELO BRANCO: A Poesia e o 25 de Abril no Parque da Cidade

Castelo Branco, 25 de Abril, segunda-feira, às 17 horas

Em parceria com a Biblioteca Municipal de Castelo Branco, a Alma Azul promove, no próximo dia 25 de Abril, segunda-feira, às 17 horas, na Mata dos Loureiros, no Parque da Cidade, uma sessão de Leituras Informais, a cargo de Voluntários, de autores que antes e depois da Revolução de 1974 escreveram poemas sobre a Liberdade.

À Poesia junta-se a música e uma homenagem a Celeste Caeiro “A Senhora dos Cravos”, que, com o seu gesto espontâneo, transformou o 25 de Abril de 1974 na Revolução dos Cravos.

25 de Abril-Poesia no Parque da Cidade – Fotografia de Saúde Machado

Utilizando como metáfora a que Helena Vieira da Silva deu expressão plástica com o cartaz “A Poesia Está na Rua” que serve de inspiração ao breve Encontro “A Poesia e o 25 de Abril” no Parque da Cidade de Castelo Branco, de Leitores-voluntários de diversas idades e profissões, os quais na primeira parte darão voz a poemas da “Resistência” de poetas como José Gomes Ferreira, Alexandre O’Neill, Jorge de Sena, Natália Correia ou Ruy Belo.

A meio da sessão haverá música: “Grândola Vila Morena”, de José Afonso, executada em viola de arco, por duas convidadas especiais: as jovens Beatriz Riscado e Rafaela Riscado, estudantes da Universidade de Aveiro; nos cursos de engenharia e música respetivamente; alcainenses e ex-alunas do Conservatório de Música de Castelo Branco.

Após o apontamento musical serão distribuídos cravos vermelhos por todos os participantes em homenagem a Celeste Caeiro “A Senhora dos Cravos.

A distribuição será efetuada por uma “Senhora” convidada expressamente pela Alma Azul para recordar, simbolicamente, esse dia 25 de Abril de 1974.

Segue-se a Leitura do incontornável poema de Sophia de Mello Breyner Andresen: “25 de Abril”, pela voz de Afonso Martins, o mais jovem participante na Leitura; e de outros poetas que marcam as décadas seguintes em Portugal como António José Forte, Manuel António Pina, Luiza Neto Jorge, Nuno Moura, sem esquecer os albicastrenses Joaquim Cardoso Dias e José Guardado Moreira, com diversas abordagens poéticas de um Portugal que se transformou pela Revolução de Abril numa Democracia.

Haverá ainda tempo para uma outra homenagem; a do centenário de nascimento do poeta moçambicano José Craveirinha (1922-2022), com a Leitura do poema “Manifesto”, publicado em 1974.

Esta será a primeira de várias iniciativas Alma Azul em parceria com a Biblioteca Municipal de Castelo Branco, que continuarão no mês de maio com a celebração do Dia Mundial da Língua Portuguesa; e em junho, celebrando o Dia de Portugal e o centenário do nascimento de José Saramago, Prémio Nobel da Literatura em 1998, com a sessão “A Bagagem do Viajante e Viagem a Portugal de José Saramago”, no auditório da Biblioteca Municipal.

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: