9.8 C
Castelo Branco
Quarta-feira, Dezembro 7, 2022
No menu items!
InícioRegionalJornadas das Alterações Climáticas na Beira Baixa decorrem sexta feira na ESACB

Jornadas das Alterações Climáticas na Beira Baixa decorrem sexta feira na ESACB

Já nesta sexta-feira que o Auditório Virgílio António Pinto de Andrade na Escola Superior Agrária de Castelo Branco recebe as Jornadas das Alterações Climáticas – que desafios e oportunidades? integradas no âmbito do Plano Intermunicipal de Adaptação às Alterações Climáticas da Beira Baixa (PIAAC-BB).

A entrada é livre e aberta a todos os interessados.

Até a final de 2022, eles decorrerão várias sessões com temas específicos sobre a temática das Alterações Climáticas, que culminaram na apresentação de 25 medidas.

Nesta sexta-feira, dia 22 de abril, decorrem como “Jornadas das Alterações Climáticas – que desafios e oportunidades?” inseridas no âmbito do Plano Intermunicipal de Adaptação às Alterações Climáticas da Beira Baixa (PIAAC-BB), entendido como um instrumento mobilizador que tem como foco a adaptação do Território às Alterações Climáticas na Gestão dos Recursos Hídricos e no Ordenamento do Território.

Estas Jornadas,organizadas pela Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa (CIMBB), em parceria com a Associação Empresarial da Beira Baixa (AEBB), a Associação Comercial e Empresarial da Beira Baixa (ACICB) e o Instituto Politécnico de Castelo Branco – Escola Superior Agrária de Castelo Branco (ESACB-IPCB), contam, na parte da manhã, com a Sessão 1 dedicada à “Agricultura e Floresta”, com como intervenções de Margarida de Ataíde Ribeiro e Maria do Carmo Monteiro, docentes da ESACB do IPCB.

Após esta primeira sessão suceder-se-á um debate com moderação de José Gameiro em representação da AEBB.

Ainda da parte da manhã, a Sessão 2, dedicada aos “Recursos hídricos, sistemas água e energia”, terá como intervenientes Ricardo Martins, diretor executivo da Paisagem Protegida Local do Sousa Superior, Lousada sobre “Éticas da Água e Sustentabilidade.

Implicações das áreas protegidas”, seguido da abordagem sobre as “Projeções climáticas e recursos hídricos: da escalada global à escalada regional”, a carga de João Andrade Santos, docente associado com agregação no departamento de Física da Escola de Ciência e Tecnologia da Universidade de Trás-os-Montes (UTAD).

Antes da pausa para almoço terá lugar o debate alusivo às duas temáticas anteriormente abordadas, orientado por António Canatário Duarte, docente da ESACB do IPCB.

A parte da tarde será reservada para a Sessão 3: “Biodiversidade e Paisagens” com as intervenções de Carlos Rio de Carvalho, Engenheiro Silvicultor, ERENA e Selma Pena, arquiteta paisagista e investigadora da Articulação paisagem, Meio Ambiente, Agricultura e Alimentos (FOLHA) do Instituto Superior de Agronomia da Universidade Lisboa.

Carlos Rio de Carvalho vai abordar a “Política de remuneração dos serviços dos ecossistemas e adaptação às alterações climáticas” e Selma Pena falará do “Papel do Ordenamento do Território na transformação da paisagem rural”.

Já Luís Quinta Nova, docente da ESACB, vai coordenar o debate no final desta Sessão última.

Nas Jornadas das Alterações Climáticas estão ainda presentes na ordem de trabalhos João Lobo, Presidente da CIMBB e Manuel Freitas Martins, presidente do Conselho Técnico-Científico da ESACB do IPCB.

Até junho de 2022 estão previstas mais sessões de debate e discussão que culminarão na criação e implementação de um Plano que vai dar origem aos instrumentos de planeamento e gestão, assim como a aplicação de 25 medidas de adaptação às alterações climáticas.

Sobre o Plano Intermunicipal de Adaptação às Alterações Climáticas da Beira Baixa (PIAAC-BB)

O PIAAC-BB tem como propósito aumentar o conhecimento sobre o fenómeno das alterações climáticas a nível regional e local, simultaneamente identificando as medidas de adaptação necessárias a adotar.

Pretende-se que o PIAAC-BB se afirme como um instrumento de promoção da integração da adaptação (mainstreaming em políticas e instrumentos de planeamento e gestão de âmbito municipal e intermunicipal, capaz de fomentar a criação de uma cultura de adaptação transversal a todos os setores e stakeholders).

O PIAAC-deverá BB ser assim um instrumento catalisador do envolvimento de múltiplas partes interessadas no nível local, regional e nacional.

Este projeto é cofinanciado pela POSEUR no âmbito do Portugal 2020 e da União Europeia através do FEDER – Fundo Europeu para o Desenvolvimento Regional.

A CIMBB integra os concelhos de Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Oleiros, Penamacor, Proença-a-Nova e Vila Velha de Ródão.

 

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: