20.5 C
Castelo Branco
Terça-feira, Maio 17, 2022
No menu items!
InícioCulturaNavigator apoia Centro Nacional de Cultura

Navigator apoia Centro Nacional de Cultura

No âmbito do propósito da Empresa em partilhar o seu saber na busca de um futuro melhor

A The Navigator Company apoia o Centro Nacional de Cultura através da doação de papel para a elaboração do “Descobertas”, um boletim trimestral com informação cultural e notícias.

A parceria, que teve início em 2018, contribui para fazer chegar mais informação e conhecimento desta Associação aos mais variados públicos que com ela contacta.

Este ano, a Companhia também apoia o programa literário DISQUIET, que trará a Lisboa, entre 23 de junho e 8 de julho, cerca de uma centena de escritores norte-americanos para uma série de encontros com escritores lusófonos.

Este apoio surge, assim, em linha com o propósito corporativo da Navigator em partilhar com a sociedade o saber, a experiência e os recursos, na busca de um futuro melhor.

Por esse motivo, a Empresa procura reforçar a sua ligação a projetos de inclusão social e onde o papel assume uma importância fundamental, enquanto suporte, na sua concretização.

Centro Nacional de Cultura é uma Associação Cultural de utilidade pública, criada em 1945 e liderada, desde então, por grandes figuras nacionais, como foi o caso de Sophia de Mello Breyner Andresen e Gonçalo Ribeiro Telles.

Floresta

A Associação, sedeada no Chiado, tem como linhas de ação a defesa, divulgação e valorização do património cultural. 

Parcerias com diferentes projetos ao longo dos anos

Esta não é a primeira vez que a Navigator se associa a projetos de cariz cultural e social.

Exemplo disso é a parceria com a Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL) através da qual, desde 2019, disponibiliza sacos em papel aos visitantes da Feira do Livro, permitindo o transporte dos livros num único suporte amigo do ambiente.

A Navigator tem apoiado também as edições Tesouros das Bibliotecas Nacionais, iniciativa do jornal Público e da editora A Bela e o Monstro, ajudando a dar-lhes uma nova vida em papel, alguns mais de cinco séculos depois de terem sido escritos.

Outro exemplo é a colaboração, pelo quarto ano consecutivo, coma edição Braille da revista Visão, um projeto de Responsabilidade Social que visa dar acesso à informação para os invisuais, através da doação de papel para produção e impressão da revista.

Obtido a partir de recursos naturais e renováveis, o papel produzido pela Empresa é sustentável, ambientalmente responsável e reciclável, sendo obtido a partir de um recurso natural renovável, plantado especificamente para este fim.

Como tal, faz parte das soluções naturais que contribuem para uma economia de baixo carbono e de base biológica, capazes de mitigar os efeitos das alterações climáticas.

A produção de papel é o resultado da laboração de uma indústria sustentável e transparente, que fomenta o aumento da biodiversidade e contribui para o incremento da área florestal europeia.

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: