9 C
Castelo Branco
Segunda-feira, Junho 27, 2022
No menu items!
InícioCulturaPROENÇA-A-NOVA: Joana Guedes e Luís Aguiar vencem Prémio Literário Pedro da Fonseca

PROENÇA-A-NOVA: Joana Guedes e Luís Aguiar vencem Prémio Literário Pedro da Fonseca

Os vencedores do Prémio Literário Pedro da Fonseca foram conhecidos durante a Sessão Solene do Dia do Município, realizada a 13 de junho: Joana Guedes, com o texto “À Vida e À Morte”, venceu na categoria de conto; e Luís Aguiar, com o texto “O Sabor do Sol e da Resina”, venceu na categoria de poesia.

O júri, composto por António Borges, do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas; Elsa Ligeiro, editora da Alma Azul; Inês Cardoso, diretora do Jornal de Notícias; Isabel Bessa Garcia, em representação do Agrupamento de Escolas de Proença-a-Nova; e também o presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova, João Lobo, decidiu ainda entregar duas menções honrosas: a Nuno de Sousa, com o texto “O Ciclo” (categoria de conto) – também presente na Sessão Solene; e a João Rasteiro, com o texto “Resina” (categoria de poesia).

Confessando ter sido muito difícil escrever sobre os resineiros, o seu trabalho e a sua dor, Luís Aguiar elucidou que “o trabalho poético intitulado «O Sabor do Sol e da Resina», verso retirado de um poema de Sophia de Mello Breyner Andresen, é um testemunho sobre a vida e labuta dos resineiros que dignificam o denominado ouro verde que é, indubitavelmente, o pinhal em toda a sua extensão. De verso em verso, o poeta, de forma subentendida, mas conivente com a memória, faz uma descrição do trabalho árduo que é o ser resineiro”, referiu.

“Foi-me perfeitamente possível compreender, após a conclusão deste trabalho, que o caminho do resineiro tem semelhanças ao percurso, curiosamente, de um peregrino: em todas as viagens que fazemos compreendemos em certo momento que estamos completamente sozinhos. Em todas as vicissitudes do quotidiano há um espelho que nos obriga a contemplar o passado e a infância, recuperamo-la sempre, essa infância tão antiga, a mesma que se vai intrometendo no sangue e que percorre artérias sem pedir licença”.

Joana Guedes, por sua vez, agradeceu ao Município por promover um concurso literário, e por esta via a leitura e a escrita: “é muito importante num país em que a cultura é muitas vezes esquecida”.

Na sua perspetiva, “o tema foi fantástico”, destacando a mistura entre sectores diferentes, o escrever o conto literário e fazer a investigação sobre o processo de resinagem.

“Estou muito contente por vencer um Prémio que se chama Pedro da Fonseca, um grande intelectual, um grande filósofo. Espero que continuem a apoiar a cultura”, adiantou.

Cada um dos vencedores recebe 1.500,00 euros e os quatro textos premiados serão editados em livro, à semelhança do sucedido nas anteriores edições.

Em novembro de 2023 será divulgado novo tema para o concurso que decorrerá nos primeiros meses de 2024.

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: