9 C
Castelo Branco
Segunda-feira, Junho 27, 2022
No menu items!
InícioNacionalCandidato a medicamento para o tratamento do cancro mais letal do sistema...

Candidato a medicamento para o tratamento do cancro mais letal do sistema urológico vence Prémio

Inovação Bluepharma | Universidade de Coimbra 2021

O projeto tem como base uma plataforma de síntese de novas moléculas com atividade anticancerígena, destacando-se a molécula (SM001), segura e eficaz,com um modo de ação inovador, diferente dos outros medicamentos atualmente em uso no cancro.

O projeto, liderado por Marta Costa,da Escola de Medicina da Universidade do Minho,é o vencedor do Prémio Inovação Bluepharma | Universidade de Coimbra 2021, e consiste numa nova solução para os doentes oncológicos, sendo um tratamento menos agressivo e com o potencial de aumentar a taxa de sobrevivência destes doentes.

O tratamento baseia-sena moléculaSM001, que tem um modo de ação inovador, diferente de todos os outros medicamentos atualmente em uso no cancro, e demonstrou uma atividade notável em cancros agressivos e com mau prognóstico, como o carcinoma de células renais (CCR).

A SM001, já testada em modelos animais, inibe a proliferação e a capacidade de invasão das células malignas, incluindo as resistentes à terapêutica, e induz a sua morte.Esta molécula reduz significativamente o tamanho dos tumores e os vasos sanguíneos que o suportam, apresentando um excelente perfil de segurança.

O CCR é o cancro mais letal do sistema urológico e é frequentemente diagnosticado em fases avançadas da doença.

A mortalidade aos 5 anos [após o diagnóstico] é alta: 47% e 92% para os estádios III e IV, respetivamente.

Os doentes com carcinoma de células renais apresentam baixas taxas de resposta à terapêutica, alta frequência de recidiva e resistência às terapias, o que reforça a necessidade de novas soluções terapêuticas.

O CCR é ainda considerado uma doença rara, pelo que a SM001 pode ainda beneficiar das vantagens associadas à designação de “medicamento órfão”, tornando o processo de desenvolvimento do medicamento mais rápido.

O grupo de investigação da Universidade do Minho, que inclui as investigadoras Fátima Baltazar(Escola de Medicina) e Maria Fernanda Proença (Escola de Ciências), acredita ter descoberto uma molécula segura e eficaz, com um modo de ação inovador, que tem o potencial de aumentar a sobrevivência e melhorar a qualidade de vida dos doentes oncológicos.

O projeto vencedor vai receber um prémio monetário de 20 mil euros, que no futuro poderá ainda traduzir-se num investimento suplementar de 30 mil euros.

O júri do Prémio, constituído por alguns dos melhores investigadores do país, destaca a sua originalidade, inovação e potencial criação de valor para a sociedade, razão pela qual lhe atribuiu o primeiro lugar entre os 13 projetos concorrentes.

A cerimónia de entrega do Prémio Inovação Bluepharma | Universidade de Coimbra 2021 realizou-se esta quarta-feira, dia 22 de junho, na Sala do Senado da Reitoria da Universidade de Coimbra (UC).

 

 

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: