22.5 C
Castelo Branco
Terça-feira, Agosto 16, 2022
No menu items!
InícioCultura“Têm a alma branca” na Casa da Cultura da Sertã

“Têm a alma branca” na Casa da Cultura da Sertã

1 a 31 de julho

No âmbito da Maratona de Leitura, a Casa da Cultura da Sertã tem patente, durante o mês de julho, a exposição “Têm a alma branca”.

Da autoria de Natércia D’Almeida estão expostas diversas gravuras realizadas com variadas técnicas e materiais.

A partir da utilização de desperdícios de matérias-primas, papéis, entre outros materiais, e através de corte, colagem, alinhavo e outras técnicas, juntando a emoção à imaginação, a autora mostra que é possível “fazer renascer árvores de todas as cores e formas (…)” resultando numa “floresta sorridente” e mostrando “que de tudo podemos fazer árvores a sorrir para nós”.

A exposição será inaugurada no dia 8 de julho, às 16 horas, na Casa da Cultura da Sertã, no âmbito da Maratona de Leitura, promovida pelo Município da Sertã através da Biblioteca Municipal Padre Manuel Antunes.

Poderá ser apreciada durante o mês de julho, de segunda a sexta-feira das 9 às 17 horas, e aos fins de semana sempre que decorram eventos naquele espaço.

Natércia D’Almeida é natural de Santarém mas reside, atualmente, na área de Lisboa.

Autodidata em pintura, frequentou o curso de desenho e pintura a aguarela e óleo na Universidade Internacional para a Terceira Idade, em Lisboa, de 1986 a 1987.

Iniciou o estudo de azulejo em 1993 na Oficina 59, desenvolvendo-o posteriormente na Oficina Cântaro, em Oeiras, e na Fábrica Sant’Ana, em Lisboa.

Frequentou cursos de Arte e Cultura, Gravura e publicou o livro de poesia “Pintar as palavras” em 1993.

Participou na publicação “Viola Delta XXX – Livro colectivo – Poemas sobre o Pai” e ilustrou o conto “História de uma mãe”, no “Livro e Contos de Hans Cristian Andersen (2008), parte integrante da Exposição “Tudo Dança”, organizada pelo dinamarquês Niels Fischer.

Tem apresentado, desde 1989, os seus trabalhos com regularidade em exposições individuais e coletivas em diversos espaços, com destaque para a Biblioteca Nacional, Museu Municipal Amadeu de Sousa Cardoso, Museu do Trabalho Michel Giacometti, Galeria Corrente d’Arte, Galeria Diferença, Atelier Ponto de Luz, Galeria da Biblioteca Municipal da Azambuja, Espaço Llansol e Galeria Arte Graça.

Em 2016 expôs “Gravuras e Colagens” na Biblioteca Municipal Padre Manuel Antunes, na Sertã.

Em 2019, colaborou com alunos do curso de Comunicação Audiovisual e Multimédia da Escola Profissional António Arroio, na criação de conteúdos de animação digital baseados nas suas aguarelas e colagens.

 

 

 

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: