22.5 C
Castelo Branco
Terça-feira, Agosto 16, 2022
No menu items!
InícioRegionalPrimeiro Ministro António Costa visitou BUPi de Vila de Rei

Primeiro Ministro António Costa visitou BUPi de Vila de Rei

O Primeiro Ministro do Governo Português, António Costa, foi recebido, na manhã de 13 de julho, no Salão Nobre do edifício dos Paços do Concelho de Vila de Rei, numa cerimónia que contou com a presença do Presidente do Município Vilarregense, Ricardo Aires, da Ministra da Justiça, Catarina Sarmento e Castro, do Secretário de Estado da Conservação da Natureza, das Florestas e do Ordenamento do Território, João Paulo Catarino, e da Coordenadora para a Estrutura de Missão para a Expansão do Sistema de Informação Cadastral Simplificado (eBUPi), Carla Mendonça, a que se seguiu uma visita às instalações do BUPi de Vila de Rei.

O Presidente da Autarquia de Vila de Rei, Ricardo Aires, começou por agradecer a presença do Primeiro Ministro, afirmando depois que “a ferramenta do Cadastro Simplificado, que há muito desejávamos, veio finalmente há cerca de um ano para a esfera do Município e, neste curto período de funcionamento, Vila de Rei é já um dos Concelhos com maior percentagem de matrizes registadas na plataforma. Estes valores são fruto de um contacto muito direto com as populações e o resultado de um conjunto de boas práticas que o BUPi de Vila de Rei aplicou no território. Face às condicionantes causadas pela pandemia da COVID-19, que limitou a deslocação dos proprietários ao gabinete do BUPi, vimos apelar à prorrogação do prazo para a concretização deste processo que tanta importância tem para um Concelho de minifúndio e fragmentado como é Vila de Rei, para uma melhor concretização de políticas de gestão agroflorestal.”

Na sua intervenção, o Primeiro Ministro António Costa destacou que “apagar as chamas são a prioridade do dia de hoje e dos próximos, mas por trás de cada um desses incêndios há um problema estrutural, apesar da mão humana. Grande parte do território é uma mancha florestal que está abandonada, porque perdeu valor económico.”

Prosseguiu dizendo que “temos de reintroduzir riqueza na floresta e saber do que é que cada um é proprietário: é essencial completar o cadastro. Só assim poderemos transformar estruturalmente a floresta para diminuir o risco de incêndio florestal. Ou seja, precisamos do cadastro feito para valorizar o território, para que o conjunto do país passe a ter uma floresta que gere riqueza em vez de uma mancha florestal abandonada que gera problemas sempre que as temperaturas sobem. Cada vez que virem imagem de um incêndio, lembrem-se que é altura de atualizar o cadastro.”

Esta sessão contou ainda com um balanço do Sistema de Informação Cadastral Simplificado e do Balcão Único do Prédio (BUPi), realizado pela Coordenadora para a Estrutura de Missão para a Expansão do Sistema de Informação Cadastral Simplificado (eBUPi), Carla Mendonça, onde se falou igualmente na necessidade de conhecer e identificar o território, através do registo de propriedades, de forma a que se “consiga proteger o lugar de cada um e, dessa forma, proteger aquilo que é de todos.”

De seguida, a comitiva visitou as instalações do gabinete do BUPi de Vila de Rei, onde foi possível esclarecer todos os passos da georreferenciação com os técnicos presentes.

Desde o seu funcionamento, o BUPi de Vila de Rei realizou já 3548 Referenciações Gráficas Georreferenciadas.

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: