24.4 C
Castelo Branco
Quinta-feira, Agosto 18, 2022
No menu items!
InícioCulturaA Palestra de José Germano da Cunha em Castelo Branco

A Palestra de José Germano da Cunha em Castelo Branco

Levada a efeito pela Real Associação da Beira Interior, teve lugar no passado dia 16 de Julho na Biblioteca Municipal de Castelo Branco, a anunciada palestra-recital protagonizada por António Salvado, sobre “Já Leram a Poesia de José Germano da Cunha?”.

Antes, porém, de se debruçar sobre as características do poeta, avivou o orador as duas outras facetas de intelectual de José Germano da Cunha, a de historiador regional e de romancista.

Sumariando com brevidade alguns dados biográficos do poeta (ser natural de Castelo Branco onde nasceu em 1839 e ter falecido no Fundão em 1903, ter passado a maior parte da vida nesta localidade, ter consagrado ao Fundão iniciativas relevantes), indicou António Salvado alguns títulos de trabalhos que nobilitam como investigador da cultura regional, sem esquecer o facto de ter fundado Jornal do Fundão; “Notícia História da Santa Casa da Misericórdia do Fundão”, “Apontamento para a História do Concelho do Fundão”, “Jornalismo no Distrito de Castelo Branco”, “O Conselheiro de Estado José Silvestre Ribeiro”, entre outros.

Traçou em seguida, António Salvado o perfil como escritor de José Germano da Cunha, autor do romance “A Torre dos Namorados”, título ao qual se acrescenta “Tradição antiquíssima do Concelho do Fundão, com um preâmbulo histórico sobre a invasão dos árabes nas Espanhas e várias notícias do Distrito de Castelo Branco, híbrido arrazoado, acrescentou António Salvado, que aglutina propósitos visando defesa do património cultural e a valorização das tradições e em cuja textura emerge uma interessante novela histórica de sabor romântico (fontes, ambiente, cenário, personagens medievalistas, amores contraditórios, peso do destino, desfecho trágico).

Como terceira e mais alongada parte da sessão, trouxe então António Salvado, aos assistentes o algum interesse da poesia de José Germano da Cunha, autor “Fotografias” e de “Entre Sombras”, livros que se pelo conteúdo não o guiam a grande altura, merecem, no entanto, que sejam recebidos.

E, com a análise de algumas dezenas de poemas, evidenciou António Salvado as tónicas líricas e satíricas da poesia de José Germano da Cunha, em especial marcadas por achegas ultra-românticas trespassadas por preocupações que dizem respeito À vida e à morte.

O evento teve o apoio da Câmara Municipal de Castelo Branco, onde ouvimos recitação de poemas por parte de Maria Constança Valente, Maria de Lurdes Gouveia Barata, Maria de Lurdes Riscado Gonçalves, Maria Adelaide Neto Salvado e Manuel Costa Alves.

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: