22.5 C
Castelo Branco
Terça-feira, Agosto 16, 2022
No menu items!
InícioDesportoSeleções nacionais femininas de +35 e +45 a um passo das meias-finais...

Seleções nacionais femininas de +35 e +45 a um passo das meias-finais do Mundial de Veteranos

  • Frederica Piedade estreou-se a vencer em +35
  • Sofia Prazeres contribuiu para a vitória em +45

As seleções nacionais femininas de +35 e +45 colocaram-se, esta segunda-feira, à distância de uma vitória das respetivas meias-finais no Campeonato do Mundo de Veteranos por Equipas.

O torneio é organizado pela Federação Portuguesa de Ténis e a Federação Internacional de Ténis no Complexo de Ténis do Jamor, no Club Internacional de Foot-ball (CIF) e no Clube de Ténis do Estoril.

Um dia depois da estreia vitoriosa, Portugal voltou a vencer no torneio feminino de +35.

Se no domingo, contra a Polónia, o triunfo só foi consumado no par decisivo, esta segunda-feira, novamente Jamor, a equipa da casa alcançou-o logo nos singulares, graças às vitórias claras de Rita Freitas (6-0 e 6-0 contra Abby Hayes) e Frederica Piedade (ex-142.ª WTA que venceu Anne-Marie Darcy por 6-2 e 6-1).

No par, mais equilibrado, Neuza Silva (ex-133.ª WTA) e Patrícia Couto salvaram um match point no match tie-break e derrotaram Fiona Morrow e Kerri Russel por 4-6, 7-6(5) e 11-9.

Com duas vitórias em dois dias, Portugal lidera o Grupo C e vai discutir o apuramento para as meias-finais da Suzanne Lenglen Cup com a Grã-Bretanha, que nas duas primeiras jornadas obteve resultados semelhantes: 3-0 contra a Irlanda e 2-1 contra a Polónia.

No escalão de +45 femininos, que acontece no Clube de Ténis do Estoril, esta segunda-feira foi dia de estreia para Portugal e a seleção respondeu da melhor forma possível ao desafio, ao vencer a Suécia por 3-0 no Grupo B da Margaret Court Cup.

Logo pela manhã, Dominika Gorecka não precisou de muito tempo para confirmar o favoritismo sobre Malin Sara Christina Wemner e triunfou por 6-0 e 6-1.

Igualmente autoritária foi a estreia de Sofia Prazeres, ex-152.ª WTA e por nove vezes campeã nacional absoluta, que com os parciais de 6-1 e 6-3 venceu Maria Bronett e garantiu o triunfo português.

Frederica Piedade

A fechar a prestação inaugural, Magda Leal e Sandra Valente conquistaram mais um ponto para o conjunto luso: venceram por 6-4 e 7-6(5) contra Maria Bronett e Emma Flink.

Esta segunda-feira ainda houve mais uma vitória portuguesa, com a equipa masculina de +45 a protagonizar uma jornada perfeita ante a Suíça no Club Internacional de Foot-Ball (CIF), em Lisboa.

António Moura (número dois mundial do escalão) venceu Stefan Segers por 6-0 e 6-0, e Luís Sousa Pinto, que recuperou da desvantagem de um parcial para derrotar Roman Berger por 6-7(4), 6-2 e 6-2, venceram os encontros de singulares.

A fechar o frente a frente, David Coelho e Lourenço Santos Lima venceram o encontro de pares contra Christoph Matter e Stefan Segers, por 7-5 e 6-4.

Inserido no Grupo D da Dubler Cup, Portugal regista uma vitória e uma derrota e ocupa o segundo lugar, que se manterá caso a Alemanha vença a Suíça na terça-feira.

Em sentido contrário, as seleções nacionais de +40 não conseguiram superar os respetivos desafios, com contornos bem distintos.

Na prova feminina, Portugal perdeu por 3-0 com a Áustria: Julia Adlbrecht venceu Isaura Faria por 6-3 e 6-3, Sandra Gruber triunfou por Inês Moura com 6-4 e 6-0 e, no par, Denise Greilinger e Marta Szabo derrotaram Isaura Ferro e Inês Moura com 6-2 e 6-1.

Com duas derrotas no Grupo F da Young Cup, a equipa lusa vai discutir com a Finlândia o terceiro lugar.

Já no torneio masculino, a contenda foi equilibrada do início ao fim: logo pela manhã, Mauri Brito Gomez passou mais de 4h30 em court até conseguir concretizar o sexto match point para derrotar Simon Tremblay-Larouche por 7-5, 6-7(1) e 6-4.

A seguir, Matthieu Garcia também se exibiu a alto nível e deu muito trabalho a Henry Choi (número 18 mundial de +40 e ex-número um de +35), mas acabou por perder por 6-1, 2-6 e 6-2, resultado que deu fôlego à equipa canadiana para, no par e por intermédio de Fiachra Lennon e Jeremy Salvo, consumar a reviravolta (6-3 e 6-2 perante Gomez e Garcia).

Apesar da boa réplica nas duas primeiras jornadas, Portugal ainda não soma qualquer triunfo no Grupo F da Tony Trabert Cup, que encerrará na terça-feira frente à favorita Argentina, seleção do número um mundial do escalão, Pablo Cerutti.

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: