23.9 C
Castelo Branco
Sábado, Setembro 24, 2022
No menu items!
InícioOpiniãoPonto de Vista... por António Justo

Ponto de Vista… por António Justo

Taiwan e Ucrânia na Situação de Cavalos troianos de Interesses imperialistas rivais

Nancy Pelosi usada como Farpa dos EUA em presumível Corpo chinês

Todas as populações, atendendo à geoestratégia das potências mundiais, como se manifesta agora no conflito USA-China em Taiwan, são colocadas em situação polémica: defender os direitos humanos e a democracia ou ter consideração pela ditadura chinesa. O povo quer paz e entendimento, mas as potências querem poder e supremacia marcando para isso as suas linhas vermelhas e só cedem quando são obrigadas a ceder, daí as guerras …

António Justo

… Nancy Pelosi, presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, visitou (2.08.2022) Taiwan, o que a China considera uma provocação! Em Taipé, Nancy Pelosi afirmou: “Mantemo-nos firmes no nosso compromisso de defender a democracia no mundo e em Taiwan”. Com esta frase redobra os propósitos afirmados na Cimeira da OTAN em Madrid (1) de se arrogar o direito de interferir nas questões internas dos países onde os seus interesses não forem garantidos.

A situação na Ucrânia, perante a abdicação da Europa, levou Washington a conseguir a guerra fria com a Rússia e agora que vai perdendo a Rússia, mas conquistou a Europa, começa a fazer provocações à China a partir de Taiwan para assim preparar a guerra fria também com a China…

O povo taiwanês é que sofre as consequências! Numa demonstração de poder, a China reagiu com manobras da marinha à volta de Taiwan e as autoridades chinesas proibiram a importação de produtos agrícolas de mais de 3.000 empresas de Taiwan, convocaram o embaixador dos EUA e interromperam as conversações sobre o clima e a colaboração em assuntos militares.

Em 1979 os EUA comprometeram-se a reconhecer o governo da República Popular da China como governo regular de toda a China (Também Taiwan). Esse foi certamente um erro, mas feito num tempo de poder bipolar no mundo.

Neste espírito, a Alemanha e os EUA têm a sua representação oficial em Pequim mantendo apenas uma representação inoficial em Taipé (Taiwan).

Os EUA e a OTAN querem sobrepor-se a outros povos considerando a sua mundivisão como a melhor ordem para o mundo, sem reconsiderarem que essa visão já não funcionou nas cruzadas.  Pouco a pouco vai-se tendo a impressão que o povo não pode pensar pela própria cabeça e os políticos, longe do humano, apenas aplicam as ordens de uma inteligência artificial.

Os EUA querem impedir transformações que levem à criação de um poder mundial multipolar no mundo! …

Hoje governa a arrogância e a mediocridade legitimadas por eleições democráticas, mas seguidora da ditadura do mercado determinada pela oligarquia globalista.A narrativa dos Media sobre a Rússia e a Ucrânia consegui transformar-se num meio de lavagem de cérebro do povo europeu de modo a conseguir a apagar a imaginação europeia!

Hoje lamentamos na Europa os cadáveres humanos e os prejuízos económicos em consequência da guerra geoestratégica americana e da guerra económica europeia na Ucrânia e amanhã o desastre será mais que duplo no confronto entre a China e os USA (OTAN) em Taiwan, numa luta pelo domínio do Pacífico entre dois rivais imperialistas empenhados em afirmar a sua hegemonia à custa dos vizinhos (2).

Uma política externa desastrosa dos EUA está a pôr em perigo a paz mundial… A luta pelo domínio do Pacífico faz de Taiwan um ponto quente do conflito mundial. Joe Biden quer domar Putin e Xi Jinping para continuar a manter a sua hegemonia mundial.

Taiwan é o resultado final da derrota da resistência dos nacionalistas chineses que se acantonaram em Taiwan na fuga aos comunistas chineses do continente. Mao Tse Tung proclamou a República Popular Comunista em Pequim em 1949 passando na China a existir dois sistemas de governo propriamente incompatíveis, o democrático em Taiwan e a ditadura na China continental.

Agora o líder Xi Jinping vê como tarefa submeter Taiwan a Pequim.

A situação mundial é catastrófica porque o poder dos EUA com as suas bases militares em todo o mundo é tão grande que tem obrigado grandes potências a ter de ajoelhar a seus pés. Daí o interesse de países também com interesses imperialistas em apostarem no fabrico de bombas atómicas.

A matriz mental por que se orientam poderosos e “cromos” são selectivas (não inclusivas) com uma linha de pensamento apenas linear mono-causal e de visão numa só perspectiva (dirigida a um só fim ou objecto resumido no próprio ganho sem consideração por perdidas) enquanto que pessoas mais pacíficas têm uma matriz mental mais abrangente com uma linha de pensamento a-perspetivista (global) capaz de perceber o mundo no seu todo e na sua complexidade…

*António da Cunha Duarte Justo

Texto completo e notas em Pegadas do Tempo, https://antonio-justo.eu/?p=7770

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: