23.9 C
Castelo Branco
Sábado, Setembro 24, 2022
No menu items!
InícioInternacionalEnoturismo da Niepoort é um palco privilegiado para a promoção de vinhos...

Enoturismo da Niepoort é um palco privilegiado para a promoção de vinhos portugueses no mundo

Depois da abertura do espaço Serpa Pinto, a Niepoort abre agora a Quinta de Nápoles a visitantes, reforçando a aposta no enoturismo em que, mais do que os programas disponibilizados, se proporciona uma viagem à essência dos vinhos portugueses.

Este ano, a Quinta de Nápoles é também a anfitriã da 7ª edição do Festival Tomate-Coração-de-Boi.

A Quinta de Nápoles, da família Niepoort, é uma das mais antigas propriedades da região demarcada do Douro que acaba de abrir portas ao público.

Os entusiastas do vinho – e da região única que é o Douro – podem agora realizar visitas guiadas pela propriedade que incluem almoço com a equipa e passagem pela adega, onde são produzidas todas as referências de vinho do Porto e DOC Douro da marca.

Este projeto reforça, assim, a forte aposta da Niepoort nesta vertente do Enoturismo, que se iniciou com a abertura ao público das Caves Serpa Pinto, as caves da Niepoort em Vila Nova de Gaia, e um dos ex-líbris do projeto.

A Quinta de Nápoles, localizada na margem esquerda do rio Tedo, apresenta as condições ideais para a produção de vinhos de mesa DOC frescos, elegantes e com uma complexidade aromática extraordinária.

Funciona como um importante centro de encontro, degustação e partilha com outros consumidores e produtores do mundo.

Está equipada com uma adega totalmente moderna e com generosas caves para estágio em tonéis, barricas, inox e barro.

Quem visita esta quinta no Douro pode desfrutar de um almoço com a equipa, no Isto não é um restaurante, que como o nome indica propõe uma experiência informal e irreverente, característicos da Niepoort, que proporciona um almoço com os trabalhadores, acompanhado de sabores caseiros e referências da marca produzidas em diferentes regiões de Portugal, num alpendre com vista sobre o vale do Douro e os seus socalcos de xisto e madeira.

“Uma visita à Quinta de Nápoles proporciona uma viagem por Portugal, conhecendo o que de melhor a nossa equipa de enologia tem desenvolvido nas principais regiões vitivinícolas nacionais e a filosofia que pauta a casa Niepoort, qualidade e irreverência”, explica Beatriz Machado, diretora do departamento de Marketing e Turismo da Niepoort.

O Enoturismo da Niepoort contempla, assim, diferentes programas para diversos públicos e ocasiões, com o fio condutor de uma experiência vínica privilegiada e única no país e no mundo.

Estes programas podem ser experienciados na Quinta de Nápoles e nas caves Niepoort, em Vila Nova de Gaia, estas últimas com 180 anos dedicados ao Vinho do Porto.

Serpa Pinto é o ‘guardião do saber’ que tem passado de geração em geração: um lugar mágico, onde os vinhos envelhecem à velocidade de outros tempos, e de onde saem algumas das referências mais icónicas da Niepoort.

Neste espaço Serpa Pinto, há três opções de visita.

O programa Niepoortland sugere uma visita e prova de quatro vinhos, não só do Douro, mas também de outras regiões vínicas como o Dão, Bairrada e o Porto, onde a reconhecida Niepoort desenvolve projetos.

Visita e Prova de seis vinhos Niepoort, oriundos das diferentes regiões vínicas nacionais, tem a duração de uma hora e meia e é uma das experiências de enoturismo que permite viajar pelas diferentes regiões demarcadas de Portugal e conhecer os diversos estilos e terroirs trabalhados pelos enólogos da Niepoort.

Desde que realizada com marcação prévia, os mais curiosos podem também participar numa masterclass com prova de dezoito vinhos, a Niepoort Master, com a duração de três horas, onde há espaço para aprender “tudo o que precisa de saber sobre o vinho português”, reforça Beatriz Machado.

“Um dos lemas da nossa família – e marca – é pensar fora da caixa. A abertura a visitas na Quinta de Nápoles e nas Caves Serpa Pinto simbolizam o ‘novo tempo’ a que nos temos dedicado na Niepoort. Estamos focados, paralelamente, na renovação, trazendo novas forma de pensar o enoturismo e a devoção ao vinho, mas há coisas que não iremos alterar, como as Caves que se mantêm inalteradas desde o tempo do meu avô, e que são um espaço único no país (e até no mundo).”explica Daniel Niepoort, filho de Dirk Niepoort e sexta geração da família.

Integrado na vertente Enoturismo, a Niepoort recebe a edição deste ano do concurso do Festival Tomate-Coração-de-Boi na Quinta de Nápoles.

O tomate-coração-de-boi é o produto mais aguardado da estação, celebrado com uma série de iniciativas por toda a região.

O Festival do Tomate-Coração-de-Boi do Douro regressa, ao fim de dois anos de interrupção, à Quinta de Nápoles no dia 26 de agosto, o primeiro dia da iniciativa que vai na sétima edição.

A Quinta de Nápoles será a anfitriã de um painel de chefes de cozinha, enólogos, jornalistas e outros atores na área da gastronomia que integram o júri do concurso que premeia o melhor produtor de tomate da temporada.

O evento continua no dia seguinte, 27 de agosto, junto à capela de Arroios, em Vila Real, com a prova e venda daquele que é considerado um dos melhores tomates do mundo.

Esta experiência consolida a aposta da marca numa oferta de enoturismo variadas, internas e com parcerias externas, garantindo uma programação dinâmica que pode incluir festivais, concertos, colaborações com artistas de várias áreas, entre várias outras experiências.

Na Niepoort, as vinhas, o vinho e a história são celebrados numa abordagem artística 360º.

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: