23.9 C
Castelo Branco
Sábado, Setembro 24, 2022
No menu items!
InícioCulturaLançamento do livro “A cidade que tudo devorou” de Amadu Dafé na...

Lançamento do livro “A cidade que tudo devorou” de Amadu Dafé na UCCLA

Uma viagem ao desconhecido é o que nos propõe Amadu Dafé, na sua nova obra “A cidade que tudo devorou” que será lançada no próximo dia 7 de setembro, às 18 horas, no auditório da UCCLA.

Como referido na capa do livro “uma história confusa, caótica nunca é escatológica, porquanto do caos nasce a ordem, a amoralidade da natureza”.

Com a chancela da Nimba Edições, o livro contará com as intervenções de Amadu Dafé, Isaiete Jabula, Sumaila Jaló e Tony Tcheka.

O lançamento do livro terá transmissão em direto através da página do Facebook da UCCLA em https://www.facebook.com/UniaodasCidadesCapitaisLinguaPortuguesa

De referir que este evento decorre no âmbito da exposição “Olhares da Guinendade – Artes da Guiné-Bissau” patente na UCCLA – Mais informações disponíveis no link https://www.uccla.pt/noticias/exposicao-olhares-da-guinendade-artes-da-guine-bissau-na-uccla

Sinopse:

O tempo é tudo o que não é eterno. A definição é tautológica, o mesmo que dizer, ou melhor, uma outra forma de explicar a mesma coisa, sem significações; o tempo é um sonho infindável, uma péssima forma de estar acordado. A cidade que tudo devorou conta duas histórias em duas narrações alternadas entre as falas de N´sunha e Sprança, sendo a última uma voz criada pela primeira para relatar as consequências que um livro da sua autoria teria sobre a política e a sociedade guineense.

Um bom livro na hora certa! Contar estas histórias, desnudá-las, é fazer frente a um mar de contradições que saltam à vista quando se levanta a ponta do véu das sociedades secretas como tem vindo a fazer este jovem escritor. As aberrações e contradições que ressaltam quando o olhar clínico do escritor perscruta as muralhas do poder, onde as traições e a lei espartana do mais forte imperam. O cardápio das maldades canibalescas de eliminação de adversários que ressalta deste livro, altamente recomendável, ganha um pendor de relevo pela forma de contar e descrever os cenários que os torna de uma enorme verosimilhança. Está-se perante uma linguagem fluída, rica, fascinante, diversificada e de bem-contar, que prende o leitor. Este livro é uma viagem ao desconhecido com um timoneiro perspicaz num “leme de boa pena” que negou o obscurantismo e romanceia verdades escamoteadas.

Tony Tcheka

Biografia do autor:

Amadu Dafé é natural de Ingoré, norte da Guiné-Bissau. Membro da AEGUI – Associação de Escritores da Guiné-Bissau e do Centro PEN da Guiné-Bissau. Encontra-se atualmente a desempenhar funções como Técnico Superior na Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS), entidade responsável pela gestão do Serviço Nacional de Saúde em Portugal. Licenciado e mestrando em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa; formado em Contabilidade pela Escola Nacional de Administração da Guiné-Bissau. Editor/Organizador de “Florbela Espanca – Alma Sonhadora irmã gémea de Fernando Pessoa, Manufactura Editora, 2021. Autor de “Ussu de Bissau”, Manufactura Editora – obra finalista do Prémio Literário Fundação Eça de Queiroz e BCP 2021. Autor de Jasmim, Manufactura Editora, 2020 – Obra a ser traduzida para a língua alemã. Autor de “Magarias”, Esfera do Caos-Editores, 2017. Coautor de “fora de jogo”, KuSiMon Editora, coletânea de contos, em edição comemorativa dos 25 anos da Editora, 2019. Duas vezes vencedor do Prémio Literário José Carlos Schwarz, 2017 e 2015. Vencedor do Prémio Literário Internacional Conto Infantil – Matilde Rosa Araújo, 2012.

 

 

 

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: